Funeral Prev

Funeral Prev

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Data AZ: Elmano abre vantagem de 5,3% sobre Wilson na disputa pelo Senado

O candidato do PTB ao Senado, Elmano Férrer, consolidou a vantagem que tinha sobre o ex-governador Wilson Martins (PSB) na disputa pela vaga de senador, segundo a pesquisa do Instituto Data AZ realizada entre 27 de setembro e 01 de outubro, a última da série realizada para esta campanha eleitoral.


O ex-prefeito tem agora 43,04% das intenções de voto em pesquisa estimulada, 5,33% a mais que Wilson, que surge com 37,71%.

O ex-prefeito de Teresina tinha na pesquisa anterior 40,41% das intenções de voto. Ele estava tecnicamente empatado com Wilson Martins, que tinha 38,03% das intenções de voto. A distância entre os dois na pesquisa realizada entre os dias 20 e 24 de setembro era de 2,38%, para uma margem de erro da pesquisa estabelecida em 3,22% para mais ou para menos.


O empate não subsistiu à atual sondagem, na qual os eleitores indecisos chegam a 11,14% e os que dizem não votar em nenhum dos candidatos somam 4,30%.

Os candidatos Gustavo Henrique, do PSC, e Geraldo Carvalho, do PSTU, apareceram com 1,59% e 1,11% das intenções de votos, respectivamente.

O MAIS REJEITADO

Wilson Martins segue como o mais rejeitado entre os candidatos a senador: 23,63% dos eleitores dizem que não votariam nele, contra 14,64% que não votariam em Elmano Férrer.

Os que dizem não rejeitar nenhum dos candidatos a senador somam 27,13% e os que não sabem ou não opinam sobre em quem não votariam para senador chegam a 17,66.

Os menos rejeitados são os candidatos Professor Claudionor, do PPL, (2,23%), Aldir Nunes, do PCB (3,42%), Geraldo Carvalho, do PSTU (5,33%), e Gustavo Henrique, do PSC, (5,97%).

Vantagem de Elmano se amplia na pesquisa espontânea

Na pesquisa espontânea, a vantagem do candidato Elmano Férrer sobre Wilson Martins na última pesquisa Data AZ é de 8,51%.

O petebista aparece com 33,97% das intenções de voto espontâneo, contra 25,46% de Wilson Martins.

Os indecisos somam 35,40% e os que dizem não votar em nenhum dos candidatos somam 2,31.

Na pesquisa anterior, Elmano tinha uma vantagem de 5,49% sobre Wilson. O ex-prefeito de Teresina aparecia com 29,91% das intenções de voto e Wilson Martins com 24,42%.

Em relação à pesquisa anterior, o ex-prefeito avançou 4,06%, enquanto o ex-governador ampliou 1,44% as suas intenções de votos espontâneos.

Os eleitores indecisos somavam 40,49%, ou seja, houve um recuo de 5,09% no índice de indecisos, um pouco menos que os 5,5% da soma do aumento das intenções de votos de Elmano e Wilson.

Wilson reduz vantagem de Elmano em Teresina

Caiu a diferença que separa Elmano de Wilson em Teresina. Na pesquisa anterior, realizada entre 20 e 24 de setembro, em sondagem estimulada, a vantagem do ex-prefeito era de 22,99% sobre o ex-governador. Agora, Elmano está a 15,81% de distância de Wilson.

O ex-prefeito aparece na pesquisa estimulada com 45,98% das intenções de voto (antes, 52,01%) contra 30,17% de Wilson Martins, que antes tinha 29,02%.

Como o crescimento de Wilson Martins foi de 1,15% diante de uma queda de 6,03% de Elmano Férrer, o recuo do ex-prefeito não ajudou ao ex-governador.

Parte dos eleitores que recuaram nas intenções de votos para Elmano pode ter migrado para o grupo de indecisos, que soma 9,77% (antes, 8,62%.) ou ainda para candidatos de menor expressão: Gustavo Henrique (3,74%), Geraldo Carvalho (3,45%), Aldir Nunes (2,01%) e Professor Claudionor (1,44%). Os que não votam em nenhum dos candidatos são 3,45%.

Na pesquisa espontânea em Teresina, a distância entre Elmano é praticamente a mesma da pesquisa estimulada: 15,51%.

O ex-prefeito de Teresina tem 40,80% das intenções de voto contra 25,29%a de Wilson Martins.

Os eleitores indecisos somam 23,28% e os que dizem não votar em nenhum dos candidatos somam 1,44%.

Gustavo Henrique e Geraldo Carvalho tem 3,45%, Aldir Nunes e Professor Claudionor, 1,15%.

VEJA ABAIXO O QUADRO COMPARATIVO DAS PESQUISAS ESTIMULADAS EM TODO O ESTADO


Ficha técnica da pesquisa
Período da realização – 27 de setembro a 01 de outubro de 2014.
Número de entrevistas – 1.257.
Eleitorado do Estado – 2.335.488 (TSE/maio de 2014).
Área: 51 municípios do Piauí, incluindo a capital.
Margem de erro – 3,22%, com nível de confiança de 90%.
Registros – TRE PI-00198/2014 e TSE BR-00915/2014.
Contratante: Portal AZ

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Data AZ: nova pesquisa aponta vitória de Wellington no primeiro turno

A quarta rodada de pesquisas do Instituto Data AZ para governador realizada entre 27 de setembro a 1 de outubro, confirma a vantagem do senador petista Wellington Dias na disputa pelo governo do Piauí.

Na sondagem estimulada ele tem agora 49,56% das intenções de voto contra 30,63% do governador Zé Filho (PMDB), que tenta a reeleição. 

O ex-senador Mão Santa (PSC) tem 7,72% e os demais candidatos somam 2,8%.

A soma das intenções de votos dos adversários do petista chega a 41,15%, fazendo com que Wellington tenha uma vantagem de 8,41%, ou seja, ele tem mais da metade dos votos válidos – o que lhe assegura a eleição em primeiro turno.

Na pesquisa anterior, realizada entre os dias 20 e 24 de setembro, Wellington aparecia com 49,24% dos votos contra 30,07% de Zé Filho. Os dois, portanto, tiveram variações positivas dentro da margem de erro das sondagens, que é de 3,22% para mais ou para menos.

O número de eleitores indecisos na atual pesquisa é de 5,89%, contra 8,91% da sondagem anterior – em recuo de 3,02%, a maior parte indo para Zé Filho e candidatos de partidos pequenos ou ideológicos, mas que não altera o quadro.

PESQUISA ESPONTÂNEA

Wellington Dias repete na pesquisa espontânea o percentual de intenções de voto que teve na sondagem anterior: 40,57%.

O governador Zé Filho melhorou sua performance, saindo de 23,79% na pesquisa feita entre 20 e 24 de setembro para 25,70% agora.

Os eleitores indecisos somam agora 24,74% contra 27,68% na pesquisa anterior.

O ex-senador Mão Santa aparece com 4,69% das intenções espontâneas de voto, enquanto na pesquisa anterior tinha 3,98%.

Os que dizem não votar em nenhum dos candidatos somam agora 2,07%. Eles eram 2,55% na sondagem anterior

Nenhum dos outros candidatos somou mais que 1% das intenções de voto: Neto Sambaíba, do PPL, teve 0,95%, Daniel Solon, do PSTU, 0,56%, Maklandel Aquino,a 0,48%a e Lourdes Melo, 0,24%, somando 2,23%.

Aumenta a rejeição a Zé Filho

O governador Zé Filho saiu de uma rejeição de 20,92% na pesquisa realizada entre 20 e 24 de setembro para 26,09% agora. Em relação à pesquisa Data AZ, de 11 a 15 de setembro, o percentual dos que dizem não votar no governador subiu quase dez pontos percentuais: saiu de 16, 39% para 26,09% agora.

O segundo candidato mais rejeitado na atual pesquisa é o senador petista Wellington Dias: 23,15% dos eleitores consultados dizem que não votariam nele. Ele também teve aumento de rejeição, pois na pesquisa anterior aparecia com 19,33% dos entrevistados dizendo que não votariam.

Mão Santa segue como o terceiro mais rejeitado, com 17,34%, um pouco abaixo dos 18,22% da pesquisa anterior.

Os candidatos menos rejeitados na pesquisa atual são Daniel Solon (1,11%), Lourdes Melo (1,75%), Maklandel Aquino (1,99%), Neto Sambaíba (2,23%).

Os que não rejeitam nenhum candidato somam 13,29% e os que não sabem nem opinam sobre em quem não votariam são 13,05%.

Zé Filho e Wellington têm queda entre os eleitores de Teresina

Depois de ter melhorado seu desempenho entre os eleitores de Teresina na pesquisa anterior, quando aparecia com 33,33% das intenções de voto em sondagem estimulada, o governador Zé Filho teve uma queda na capital. Na pesquisa atual ele aparece com 30,17% - um recuo de 3,16%.

O petista Wellington Dias também variou negativamente. Na pesquisa anterior ele aparecia com 45.98% e agora tem 41,95% - em um recuo de 4,03%.

A soma das perdas de intenções de votos pelos dois principais candidatos a governador chega a 7,19%.

Mão Santa na atual pesquisa, aparece com 12,64%, contra 6.90% das intenções de voto na sondagem anterior.

Então, o ex-senador “herdou” parte das intenções de votos perdidas pelos dois principais concorrentes.

Na pesquisa anterior Neto Sambaíba tinha 1.15% e agora aparece com 2,87%, mesmo percentual de Maklandel Aquino, que antes aparecia com 1,15%.

Daniel Solon tinha antes 0.86% e agora surge com 2,01%, enquanto Lourdes Melo ficou abaixo de um ponto percentual, com 0,57%.

Os indecisos somaram 4,60%, enquanto 2,30% dizem não votar em nenhum dos nomes em disputa.

Acompanhe abaixo o quadro comparativo das pesquisas realizadas até aqui em todo o Estado



Ficha técnica da pesquisa
Período da realização – 27 de setembro a 1 de outubro de 2014.
Número de entrevistas – 1.257.
Eleitorado do Estado – 2.335.488 (TSE/maio de 2014).
Área: 51 municípios do Piauí, incluindo a capital.
Margem de erro – 3,22%, com nível de confiança de 90%.
Registros – TRE PI-00198/2014 e TSE BR-00915/2014.
Contratante: Portal AZ