Funeral Prev

Funeral Prev

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Vereador “Foguinho” é preso por violação de direito autoral

O vereador de Parnaíba Marcos Menezes da Cruz, 39 anos, mais conhecido “Foguinho”, Partido Social Liberal (PSL), foi preso no início da tarde desta quarta-feira (17/09) por força de um mandado de prisão expedido por Maria do Perpétuo Socorro Ivani de Vasconcelos, juíza de Direito da 1ª Vara Criminal da Comarca de Parnaíba.
A prisão foi efetuada através da 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Parnaíba, chefiada pelo delegado Rodrigo Moreira e o vereador foi levado para o IML de Parnaíba para realização de exame com destino a uma prisão especial no 2º Batalhão de Polícia Militar do Piauí, por se tratar de uma autoridade do legislativo.
O vereador está sendo acusado de crime de violação de direito autoral em sua forma qualificada. Ele foi chamado pela justiça para ser ouvido e não compareceu na data prevista. Desta forma, a juíza tomou esta medida cautelar para que o investigado possa ser ouvido.
Daniel Santos/ Proparnaiba.com

IBOPE: Dilma tem 36%, Marina chega a 30% e Aécio sobe para 19%

Pesquisa Ibope  divulgada nesta terça-feira (16) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto na corrida para a Presidência da República:
- Dilma Rousseff (PT): 36%
- Marina Silva (PSB): 30%
- Aécio Neves (PSDB): 19%
- Pastor Everaldo (PSC): 1%
- Zé Maria (PSTU): 0%*
- Luciana Genro (PSOL): 0%*
- Eduardo Jorge (PV): 0%*
- Rui Costa Pimenta (PCO): 0%*
- Eymael (PSDC): 0%*
- Levy Fidelix (PRTB): 0%*
- Mauro Iasi (PCB): 0%*
- Branco/nulo: 7%
- Não sabe/não respondeu: 6%
* Cada um dos sete indicados com 0% não atingiu 1% das intenções de voto; somados, eles têm 1%
No levantamento anterior do instituto, encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e divulgado no dia 12, Dilma tinha 39%, Marina, 31%, e Aécio, 15%.
 
Segundo turno
O Ibope também simulou três cenários de segundo turno. São eles:
- Marina Silva: 43%
- Dilma Rousseff: 40%
- Branco/nulo: 11%
- Não sabe/não respondeu: 6%
- Dilma Rousseff: 44%
- Aécio Neves: 37%
- Branco/nulo: 12%
- Não sabe/não respondeu: 6%
- Marina Silva: 48%
- Aécio Neves: 30%
- Branco/nulo: 15%
- Não sabe/não respondeu: 8%
O Ibope ouviu 3.010 eleitores em 204 municípios do país entre os dias 13 e 15 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-00657/2014.
Espontânea
Na modalidade espontânea da pesquisa (em que o pesquisador somente pergunta ao eleitor em quem ele pretende votar, sem apresentar a relação de candidatos), o resultado foi o seguinte:
- Dilma Rousseff (PT): 31%
- Marina Silva (PSB): 24%
- Aécio Neves (PSDB): 15%
- Outros: 1%
- Branco/nulo: 10%
- Não sabe/não respondeu: 18%
Rejeição
De acordo com a pesquisa, a presidente Dilma tem a maior taxa de rejeição (percentual dos que disseram que não votam em um candidato de jeito nenhum). Nesse item da pesquisa, os entrevistados puderam escolher mais de um nome.
- Dilma Roussef: 32%
- Aécio Neves: 19%
- Pastor Everaldo: 17%
- Marina Silva: 14%
- Levy Fidelix: 12%
- Zé Maria: 12%
- Eymael: 11%
- Luciana Genro: 11%
- Mauro Iasi: 10%
- Rui Costa Pimenta: 10%
- Eduardo Jorge: 9%
Avaliação do governo
A pesquisa mostra que a administração da presidente Dilma tem a aprovação de 37% dos eleitores entrevistados – no levantamento anterior, divulgado no último dia 12, o índice era de 38%. O percentual de aprovação reúne os entrevistados que avaliam o governo como "ótimo" ou "bom".
Os que julgam o governo "ruim" ou "péssimo" são 28%, segundo o Ibope. Para 33%, o governo é "regular". Os dois índices são os mesmos do levantamento anterior.
O resultado da pesquisa de avaliação do governo Dilma foi o seguinte:
- Ótimo/bom: 37%
- Regular: 33%
- Ruim/péssimo: 28%
- Não sabe/não respondeu: 1%
Fonte: G1

PESQUISA AMOSTRAGEM: Wellington Dias está acima de 50% e venceria no 1º turno disputa pelo Governo do Estado



O candidato Wellington Dias (PT) tem 50,66% de intenção de voto e venceria no primeiro turno a disputa pelo Governo do Estado, segundo pesquisa estimulada realizada de 13 a 15 de setembro pelo Instituto Piauiense de Opinião Pública (Amostragem) para o Sistema Integrado de Comunicação Meio Norte. O governador Zé Filho (PMDB), candidato à reeleição, tem 27%. Mão Santa (PSC) soma 5,28%.

Os eleitores que não sabem ou preferem não opinar em quem votar para governador são 10,99%. Os que votariam em branco ou nulo são 4,13%. o candidato Maklandel Aquino (PSOL) tem 0,79% da intenção de voto estimulada; Neto Sambaíba (PPL) soma 0,44%; Daniel Solon (PSTU) e Lourdes Melo (PCO) têm, cada, 0,35%.
A pesquisa foi realizada de 13 a 15 de setembro com 1.137 eleitores com 16 ou mais anos residentes e com domicílio eleitoral em 47 municípios das microrregiões do Estado. A pesquisa tem margem de erro de até 2,85% para mais ou para menos, nível de confiança de 95% e está registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI) sob o protocolo Nº PI 00144/2014, no dia 12 de setembro de 2014.
Os municípios pesquisados por microrregião são: Baixo Parnaíba Piauiense (Morro do Chapéu do Piauí, Porto, Esperantina, Piripiri); Litoral Piauiense (Parnaíba, Luís Correia, Buriti dos Lopes); Teresina (Teresina, Demerval Lobão, União); Campo Maior (Milton Brandão, Jatobá do Piauí, Pedro II, Campo Maior); Médio Parnaíba Piauiense (Jardim do Mulato, Regeneração, Amarante); Valença do Piauí (Francinópolis, Inhuma, Valença do Piauí); Alto Parnaíba Piauiense (Uruçuí); Bertolínia (Landri Sales, Colônia do Gurgueia); Floriano (Floriano, Guadalupe, Itaueira); Alto Médio Gurgueia (Cristino Castro, Bom Jesus); São Raimundo Nonato (Coronel José Dias, Dirceu Arcoverde, Canto do Buriti, São Raimundo Nonato); Chapadas do Extremo Sul Piauiense (Corrente, Parnaguá); Picos (Oeiras, Picos, São José do Piauí, Colônia do Piauí); Pio IX (Monsenhor Hipólito, Pio IX); Alto Médio Canindé (Curral Novo do Piauí, Caldeirão Grande do Piauí, Campo Grande do Piauí, Queimada Nova, Jaicós, São João do Piauí, Paulistana).


Para 54,97%, Wellington vai ganhar eleição para o Governo
Pesquisa do Instituto Amostragem revela que 54,97% dos eleitores acreditam que o candidato Wellington Dias vai ganhar a eleição para o Governo do Estado. Os que apostam em Zé Filho são 20,14%. Os eleitores que não sabem ou preferem não opinar somam 21,37%.
2,73% dos eleitores confiam na vitória do candidato Mão Santa. O candidato Maklandel Aquino tem 0,35%. Já 0,26% acreditam em Neto Sambaíba e 0,18% acham que quem vai ganhar a eleição é Daniel Solon. A candidata Lourdes Melo não foi citada pelos eleitores.

Wellington tem 59,68% dos votos válidos e Zé Filho 31,81%
O candidato Wellington Dias tem 59,68% na intenção de voto estimulada considerando apenas os votos válidos - excluindo brancos, nulos e os eleitores que não sabem ou não opinaram em quem votar para o Governo do Estado. O candidato Zé Filho tem 31,81%. Mão Santa alcança 6,21%.
Maklandel Aquino tem 0,93% da intenção de voto estimulada considerando apenas os votos válidos na pesquisa Amostragem. Neto Sambaíba soma 0,51%. Os candidatos Lourdes Melo e Daniel Solon têm, cada, 0,41%.


Mão Santa lidera rejeição com 30,43%
O candidato Mão Santa lidera a rejeição estimulada entre os candidatos ao Governo do Estado com 30,43%. Zé Filho vem em seguida com 20,23%. O candidato Daniel Solon é rejeitado por 15,39% do eleitorado, segundo pesquisa do Amostragem.

A candidata Lourdes Melo tem 15,22% de rejeição. Wellington Dias tem 14,69%. 12,31% dos eleitores afirmaram que não votam em hipótese alguma no candidato Neto Sambaíba. O candidato Maklandel Aquino tem rejeição de 11,96%.
Os eleitores que não sabem ou não opinam sobre rejeição são 15,22%. Os que afirmaram que votam em branco ou nulo somam 3,17%. Os que não rejeitam nenhum dos candidatos a governador são 10,82%.
O presidente do Instituto Amostragem, estatístico e professor universitário João Batista Teles, explica que a soma dos percentuais de rejeição aos candidatos ao governador no Piauí totaliza mais de 100% porque um eleitor pode rejeitar mais de um nome.


Na espontânea, Wellington tem 34,12% e Zé Filho 17,68%
Wellington Dias também lidera na pesquisa espontânea para o Governo do Estado. O candidato tem 34,12% de intenção de voto espontânea; Zé Filho tem 17,68%. Os eleitores que não sabem em quem votar de forma espontânea para governador ou preferiram não opinar são 40,63%. Os que votam em branco ou nulo são 3,43%.
Mão Santa registrou 1,50% na intenção de voto espontânea; Maklandel Aquino e Neto Sambaíba marcaram, cada, 0,26%. Lourdes Melo ficou com 0,18%. O candidato Daniel Solon não foi citado na pesquisa espontânea para o Governo do Estado.
Nesse tipo de pesquisa não é exibido pelo entrevistador o disco com os nomes dos candidatos na disputa e o eleitor se manifesta de forma espontânea em quem votar para o Governo.


Wellington empata no litoral e tem 72% em Picos
Wellington Dias e Zé Filho estão tecnicamente empatados nas regiões do Litoral Piauiense e Floriano; em todas as demais regiões pesquisadas a vantagem é do candidato petista, que tem sua melhor performance na região de Picos.

No Litoral Piauiense Wellington tem 40,57% da intenção de voto estimulada, Zé Filho tem 41,51% e Mão Santa 6,60%. Em Floriano, Wellington Dias marca 32,61%, Zé Filho 30,43% e Mão Santa 4,35%. Wellington e Zé Filho estão tecnicamente empatados dentro da margem de erro de 2,85%. Na região de Picos, Wellington alcança 72%, Zé Filho 13,33% e Mão Santa 6,67%.
Na região de Teresina, Wellington tem 41,82%, Zé Filho 31,13% e Mão Santa 5,97%. Nos municípios do Baixo Parnaíba Piauiense, Wellington registra 45,97%, Zé Filho 29,84% e Mão Santa 4,03%. Em Campo Maior, o candidato petista tem 63,74% e o candidato a reeleição 14,29%, Mão Santa tem 3,30%. No Médio Parnaíba Piauiense, Wellington alcança 48,15%, Zé Filho 27,78% e Mão Santa 5,56%. Em Valença do Piauí, a disputa tem Wellington com 54,55%, Zé Filho 22,73% e Mão Santa 4,55%. No Alto Parnaíba Piauiense, Wellington registra 70,59%, Zé Filho 17,65% e Mão Santa 5,88%. Em Bertolínia, Wellington alcança 68,75% da intenção de voto e Zé Filho 18,75% e Mão Santa não foi citado.
No Alto Médio Gurgueia, Wellington alcança 60,61%, Zé Filho 21,21% e Mão Santa 6,06%. Na região de São Raimundo Nonato, Wellington tem 55,77%, o candidato peemedebista 28,85% e Mão Santa 7,69%. Nas Chapadas Extremo Sul, Wellington alcança 51,61% da intenção de voto estimulada, Zé Filho 25,81% e Mão Santa 3,23%. Em Pio IX, a disputa está 52,17% para Wellington, 21,74% para Zé Filho e 8,70% para Mão Santa. No Alto Médio Canindé, 61,68% declaram voto para Wellington, 22,43% para Zé Filho e 3,74% para Mão Santa.
A região que tem o maior número de eleitores indecisos é em Floriano, com 23,91%. 16,13% dos eleitores da região das Chapadas Extremo Sul não sabem ou não quiseram responder em quem votar para o Governo do Estado. No Baixo Parnaíba Piauiense são 13,71% e no Litoral Piauiense 5,66%.
Na região de Teresina, 12,26% do eleitorado está indeciso; em Campo Maior são 12,09%; Médio Parnaíba Piauiense tem 16,67%; Valença do Piauí são 15,91% e no Alto Parnaíba Piauiense apenas 5,88%.
Os indecisos na região de Bertolínia somam 12,50%; no Alto Médio Gurgueia são 6,06%; em São Raimundo Nonato somam 5,77%; na região de Picos são 5,33%; em Pio IX totalizam 13,04% e no Alto Médio Canindé 4,67%.
Portalmeionorte

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Mais de 5 mil pessoas comparecem a comício de Wellington Dias em Pedro II


Um grande comício com mais de 5 mil pessoas marcou os eventos da campanha em Pedro II, que destacou as candidaturas de Wellington Dias governador, Assis Carvalho deputado federal e Aluísio Martins estadual, na noite desta terça-feira (16). Antes, os candidatos foram recebidos na entrada da cidade com uma carreata de quase 900 veículos, entre carros e motos.

A prefeita 1313 Neuma Café comandou o evento que teve participação dos vereadores Chico Zaca e Uchoa (Pedro II), Genival Sales (Piripiri), Claudio Galvão, Henrique Manoel e Antonia Elisangela (Lagoa de São Francisco); o presidente do PT (Deriks Higino), do PRB (Samuel Castro) e do PCdoB (Pinheiro).

Participaram também a vice Margarete, senador Elmano; o candidato a deputado estadual Reynolds e outros da coligação A Vitória com a Força do Povo.

O deputado Assis disse que quer ser reeleito para continuar trabalhando e consolidar muitos projetos que tem para o município. Ele lembrou as 16 obras da saúde que ajudou a viabilizar em Pedro II e a luta para promover a cidade como destino turístico internacional. E pediu apoio para as candidaturas de Dilma, Wellington e Elmano.

O deputado alertou, ainda, os eleitores de que “vamos trabalhar e responder às baixarias com trabalho e projetos”. 
O parlamentar também deu entrevista às rádios Matões e Imperial.










Ascom/Assis Carvalho

Governador Zé Filho não comparece à entrevista na TV Clube


O governador Zé Filho após cumprir a desopilante agenda politica na cidade de Luzilândia, faltou a uma entrevista no Jornal PI TV 1° Edição, marcada para hoje(16),no horário de meio dia.                                               Segundo os apresentadores do telejornal, a entrevista estava agendada desde o dia 21 de agosto e somente hoje(16), meia hora antes, o governador Zé Filho comunicou a não participação na entrevista alegando um motivo de força maior.

Vale destacar que Zé Filho  tem o hábito de não comparecer a compromissos, principalmente quando antecedem eventos bem desopilantes, como foi o da noite de ontem(15), na cidade de Luzilândia.


video

PESQUISA DATA AZ: Eleição para o Senado está tecnicamente empatada no Piauí

candidato do PSB ao Senado, Wilson Martins, lidera as intenções de voto em pesquisa estimulada do Instituto Data AZ em todo o Piauí. Em Teresina, o candidato Elmano Ferrer está na frente. No total geral da pesquisa realizada entre os dias 11 e 15 deste mês Wilson tem 38,82% contra 36,12% de Elmano Férrer (PTB).

A distância entre os dois – de 2,70% está abaixo da margem de erro da pesquisa (de 3,22% para mais ou para menos), o que indica um empate estatístico na disputa. Na capital Elmano aparece com 51.44% e Wilson Martins acom 34.77%.

Os indecisos na sondagem estimulada são 15,04%, enquanto somam 6,76% os que dizem não votar em nenhum dos candidatos.

O candidato do PSTU, Geraldo Carvalho, é citado por 1,35% dos entrevistados, enquanto Gustavo Henrique, do PSC, tem 1,03%. Os candidatos Professor Claudionor (PPL) e Aldir Nunes (PCB) foram lembrados, respectivamente, por 0,48% e 0,40% dos eleitores.

Elmano ganha na pesquisa Espontanea

Se na pesquisa estimulada há um empate técnico com vantagem de 2,70% para Wilson Martins, na espontânea o empate persiste, mas a vantagem muda de lado, favorecendo a Elmano Férrer.

O petebista tem 28% das intenções de voto na pesquisa espontânea, quando o nome do candidato não é apresentado aos eleitores entrevistados. Ele está a uma distância de 2,30% de Wilson Martins, que tem 25,7% das intenções de voto.

Os eleitores indecisos somam 40,25%, enquanto 3,66% dizem que não votam em nenhum dos candidatos.

Geraldo Carvalho, do PSTU, tem 0,95% das intenções espontâneas de voto, seguido por Gustavo Henrique (0,88%), Professor Claudionor (0,24%) e Aldir Nunes (0,16%). Um certo Rubem foi citado por 0,16% dos entrevistados.

Rejeição

Wilson Martins é o mais rejeitado entre os candidatos a senador na pesquisa realizada em todo o Estado, excetuando Teresina: 18,93% dizem que não votariam nele para o cargo.

O segundo em rejeição é o ex-prefeito Elmano Férrer, com 11,22%, seguido por Gustavo Henrique, com 5,17%.

Os candidatos menos rejeitados são Aldir Nunes (1,43%), Professor Claudionor (3,34%) e Geraldo Carvalho (4,69%).

Há 30,47% dos eleitores que não sabem ou não respondem sobre em quem não votariam para senador e 24,74% que dizem não rejeitar nenhum dos nomes postos.

Elmano lidera em Teresina com mais de 16 pontos

O ex-prefeito de Teresina, Elmano Férrer lidera a corrida pelo Senado entre os eleitores de Teresina com vantagem de 16,67%. Ele tem 51,44% das intenções de voto em pesquisa estimulada, contra 34,77% de Wilson Martins.

Na pesquisa estimulada em Teresina, os eleitores indecisos somam apenas 2,01% e os que dizem não votar em nenhum dos candidatos chegam a 4,60%.

O candidato Geraldo Carvalho tem 3,45%, seguido por Gustavo Henrique (2,59%), Aldir Nunes e Professor Claudionor, de 0,57% cada.

Pesquisa espontânea

Na pesquisa espontânea entre os eleitores da capital, a distância entre Elmano e Wilson é de 13,22%. Elmano tem 47,13% das intenções de voto contra 33,91% de Wilson. Os indecisos somam 8,91%.

Geraldo Carvalho tem 3,16%, Gustavo Henrique, 2,59%.

Aldir Nunes e Professor Claudionor aparecem ambos com 0,57% e foi citado ainda o nome de um certo Rubem, com 0,29%.

Rejeição

O mais rejeitado entre os teresinenses na corrida pelo Senado é o ex-governador Wilson Martins: 30,46% dos eleitores da capital dizem que não votariam nele para o cargo. O ex-prefeito Elmano Férrer vem a seguir, com 17,53%.

O candidato Gustavo Henrique é o terceiro mais rejeitado, com 10,92%, enquanto 12,93% não sabem ou não opinam sobre em quem não votariam para senador e 10,34% não rejeitam nenhum dos nomes em disputa.

Os menos rejeitados para o Senado entre os teresinenses são os candidatos Aldir Nunes (3,16%), Professor Claudionor (4,89%) e Geraldo Carvalho (9,77%).

Ficha técnica da pesquisa
Período da realização – 11 a 15 de setembro de 2014.
Número de entrevistas – 1.257.
Eleitorado do Estado – 2.335.488 (TSE/maio de 2014).
Área: 51 municípios do Piauí, incluindo a capital.
Margem de erro – 3,22%, com nível de confiança de 90%.
Registros – TRE PI-00142/2014 e TSE BR-00644-2014

Veja os gráficos da pesquisa:





Portalaz

Piaui terá 2 mil urnas reservas e apuração de votos deve se encerrar meia noite

O secretário de Tecnologia e Informação do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí, Anderson Lima, informou que o Estado contará com 2 mil urnas reservas - o que representa 20% do total de máquinas a serem usadas.
"Nas eleições passadas, foram usadas apenas 4% das urnas reservas. Esses aparelhos serão usados no caso de algum problema na máquina, que gere a necessidade de substituição", explicou o secretário do TRE, em entrevista ao Notícia da Manhã desta terça-feira (16).
Anderson Lima ressaltou que o processo de biometria garantirá a segurança na identificação do eleitor. Ao todo 13 municípios piauienses já estão incluídos no processo, entre eles Teresina, Oeiras, Parnaíba e José de Freitas.
"Quem não fez o recadastramento biométrico não poderá votar e só poderá regularizar a situação em novembro, após as eleições, já que o Título de Eleitor está cancelado", completou o secretário.
Anderson informou que a expectativa é de que até meia noite a apuração dos votos já esteja concluída. 
Cidadeverde

14% dos candidatos ao governo em todo país disputam a sua 1º eleição

As eleições deste ano têm 24 candidatos a governador "novatos", ou seja, que estão participando de um pleito pela primeira vez, segundo levantamento feito. O número equivale a 14% do total de 168 postulantes ao cargo em todo o país.
Tocantins é o estado com mais candidatos “novatos” a governador. Dos seis concorrentes, três participam da primeira eleição de suas carreiras.
O PSOL é o partido com mais estreantes na política: são oito candidatos em todo o país. O PCB aparece em seguida, com sete. Já o PRTB tem dois “novatos”. PCO, PPL, PR, PRP, PSB, PSDC e PTC têm somente um postulante ao cargo de governador concorrendo pela primeira vez em uma eleição.
Fonte: G1/ 180graus

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

PESQUISA DATA AZ: Wellington Dias consolida vitória no 1° turno com 52%

O candidato do PT ao Governo do Piauí, senador Wellington Dias, mantém a dianteira na disputa. Ele aparece com 52,27% das intenções de voto em pesquisa estimulada do Instituto Data AZ, realizada entre os dias 11 e 13 de setembro. O governador Zé Filho, que tenta a reeleição, vem em segundo, com 27,92% das intenções de voto.


Em relação à pesquisa anterior, realizada entre os dias 3 e 7 de setembro, os dois tiveram leves variações positivas dentro da margem de erro. Wellington passou subiu 2,23% e Zé Filho acresceu 0,55%.

O candidato do PSC, o ex-senador Mão Santa, mantém a terceira posição, com 6,92%, menos 1,67% em relação à sondagem anterior, quando apareceu com 8,59% das intenções estimuladas de voto.

A soma dos candidatos que não atingiram 1% das intenções de voto chegou na atual pesquisa a 1,7¨% contra 1,75% na pesquisa anterior.

Os eleitores indecisos somaram 7,16%, (eram 7,72% na pesquisa anterior) e os que dizem não votar em nenhum dos candidatos chegam a 3,98% contra 4,53% na pesquisa anterior.

Wellington também lidera na espontânea

Na pesquisa espontânea, quando ao eleitor não é apresentado os nomes dos candidatos, Wellington Dias tem 41,61% das intenções de voto, contra 22,51% de Zé Filho. Mão Santa tem 4,30%. Os indecisos somam 27,76% e os eleitores que dizem não votar em nenhum dos candidatos somam 2,78%.

A soma dos candidatos de pequenos partidos chega a 1,04%.

Na pesquisa anterior, também a liderança era do senador Wellington Dias, com 34,13% das intenções de voto, contra 19,17% do governador Zé Filho. Mão Santa tinha 4,46%.

O número de eleitores indecisos era de 37,71%. Os que diziam não votar em nenhum dos nomes somam 3,02%.

Tríplice empate na rejeição

A novidade da atual pesquisa do Instituto Data AZ é um tríplice empate na rejeição, com leve desvantagem para Wellington Dias.

O candidato petista tem 16,63% de eleitores que dizem que não votam nele para governador, seguido de muito perto por Zé Filho, com 16,39% e Mão Santa, com 16,15% de rejeição.

Os que não rejeitam nenhum dos nomes em disputa somam 21,73% e os que não sabem ou não opinam sobre em quem não votariam para governador somam 19,41%.

Os candidatos menos rejeitados são Daniel Solon (1,11%), Neto Sambaíba (1,43%), Lourdes Melo (3,34%) e Maklandel Aquino (3,82%).

Na pesquisa anterior, o mais rejeitado era o ex-senador Mão Santa com 18,85% dos eleitores dizendo que não votariam nele para governar o Piauí.

O segundo mais rejeitado era o candidato petista Wellington Dias, tecnicamente empatado com Mão Santa: 16,31%.

O governador Zé Filho tinha rejeição de 14,24%, enquanto Maklandel Aquino aparecia com 5,89%, seguido por Lourdes Melo, com 3,42%.

Daniel Solon tinha rejeição de 2,86% e Sambaíba, de 2,31%.

Os que não sabiam ou não opinavam sobre quem não escolheriam como candidato a governador somavam 19,31% e os que diziam não rejeitar nenhum candidato eram 16,31%.

Cai a diferença pró-Wellington Dias em Teresina

Wellington Dias lidera a corrida pelos votos dos teresinenses, com 46,55% das intenções de voto em pesquisa estimulada, contra 38,22% de Zé Filho. A diferença entre os dois no principal colégio eleitoral do Estado é de 8,33%.

Na pesquisa anterior, Wellington Dias tinha vantagem de 10,06% em relação ao governador candidato à reeleição. O petista aparecia com41,09% das intenções contra 31,03% do peemedebista.

Na atual pesquisa, o ex-senador Mão Santa tem 7,18%, contra 9,48% na anterior.
Os eleitores indecisos somam 2,01% e os que não votam em nenhum dos candidatos somam 1,72%.

Daniel Solon tem 1,44%, Maklandel Aquino, 1,15%, Sambaiba, 0,86%, mesmo percentual alcançado por Lourdes Melo.

Voto espontâneo

Wellington Dias aparece com praticamente o mesmo percentual de intenções de voto em sondagem espontânea na capital: 40,52% contra 33,05% do governador Zé Filho.

Os indecisos somam 15,80%, enquanto Mão Santa tem 5,46%.

Os que dizem não votar em nenhum dos candidatos chegam a 1,72%.

Maklandel Aquinoa tem 1,15%, Lourdes Melo e Neto Sambaíba, 0,86% e Daniel Solon, 0,57%.

Rejeição e Teresina

O mais rejeitado na capital é o candidato do PT, Wellington Dias, com 29,60%, seguido por Mão Santa, com 21,84%. Zé Filho tem rejeição de 20,98%.

Os que não sabem ou não opinam sobre rejeição somam 8,33%, enquanto os que não rejeitam nenhum dos nomes em disputa somam 5,17%.

Os menos rejeitados são os candidatos Daniel Solon (1,72%), Neto Sambaíba (2,30%), Lourdes Melo (4,02%) e Makalandel (6,03%).

Na pesquisa anterior havia empate técnico na rejeição entre os candidatos Wellington Dias (22,13%) e Mão Santa (21,84%).

O número de eleitores que não sabiam ou não opinaram sobre em quem não votariam somava 21,55%.

O governador Zé Filho era terceiro mais rejeitado, com 19,48%, à frente dos que dizem não rejeitavam nenhum dos candidatos (12,36%).

Os menos rejeitados eram os candidatos Daniel Solon (1,44%), Lourdes Melo (2,30%), Sambaíba (3,45%) e Maklandel (5,46%).

O ex-governador Mão Santa aparece com 9,48%, um pouco menos que o número de eleitores indecisos (9,77%).


Ficha técnica da pesquisa
Período da realização – 11 a 15 de setembro de 2014.
Número de entrevistas – 1.257.
Eleitorado do Estado – 2.335.488 (TSE/maio de 2014).
Área: 51 municípios do Piauí, incluindo a capital.
Margem de erro – 3,22%, com nível de confiança de 90%.
TRE PI-00142/2014 
TSE BR-00644-2014

Governador Zé Filho novamente embriagado em atividade politica na cidade de Luzilândia

No final da tarde de hoje(15), o  governador Zé Filho novamente foi  flagrado ingerindo bebida alcoólica (uísque) em plena  atividade política.

O governador foi fotografado degustando seu inseparável litro de Old Par logo após reunião com lideranças na cidade de Luzilândia, realizada na tarde desta segunda-feira (15).

 A bebedeira era uma forma de “se esquentar”, para o comício que será realizado logo mais à noite.

Algumas lideranças e eleitores têm reclamado do comportamento ébrio do governador Zé Filho nas atividades de campanha.

Lideranças políticas afirmam que o governador Zé Filho tem ingerido bebida alcoólica todos os dias, independentemente dos dias, das atividades de campanha ou da agenda governamental.


Na foto, diversas lideranças sentadas à mesa, no destaque, apenas o copo de Zé Filho cheio de uísque.

O passado esquecido de Wilson Martins

Candidato ao Senado quase foi expulso do PSDB em 1994
Em 1994, uma denúncia sacudiu a cidade de Teresina e o epicentro era a Fundação Municipal de Saúde, comandada por Wilson Martins que, àquela época, filiado ao PSDB, era secretário de saúde do município de Teresina na gestão de Wall Ferraz e viria a ser eleito, naquele mesmo ano, deputado estadual Assembleia Legislativa do Piauí.
Wilson foi alvo direto de uma série de denúncias que envolvia o desvio de medicamentos e que chegou a ser comprovada por uma auditoria realizada pelo antigo Instituto Nacional de Previdência Social, o Inamps.
 Servidores denunciaram Wilson Martins
Em abril de 1994, servidores da Secretaria de Saúde de Teresina denunciaram Wilson Martins ao Conselho Municipal de Saúde. Havia ainda acusações contra o atual candidato ao Senado pelo PSB numa Comissão Parlamentar de Inquérito – a CPI da Previdência Social - que detectou um rombo de R$ 50 mil na sua administração à frente da Secretaria Municipal de Saúde.
 Medicamento para mortos
Entre as denúncias, havia o caso de duas mulheres que receberam medicamentos depois do seu falecimento.
O relatório de 100 páginas do Inamps apontava um desvio de 24 tipos de medicamentos. Naquela época, Wilson Martins disse que a denúncia tinha “caráter político” e que o auditor do Inamps Carlos Eduardo Santos fazia uma “perseguição política” contra sua pessoa.
Um ação popular foi movida pela CUT e FAMCC. A falecida vereadora Francisca Trindade encabeçou um movimento para que Wilson Martins comparecesse à Câmara Municipal de Teresina para prestar esclarecimentos sobre as denúncias - fato que nunca ocorreu.
Pedido de Expulsão do PSDB
"Atingindo a honra e a memória do nosso líder maior, saudoso ex-prefeito de Teresina Wall Ferraz"
Manifesto Amigos de Wall Ferraz
Em julho de 1995, membros fundadores do PSDB no Piauí assinaram um manifesto intitulado “Os amigos de Wall Ferraz”, assinados primariamente pelos vereadores Olésio Coutinho, Marcos Vítor e Edson Melo, além dos tucanos Francisco Brito, Lourival José da Silva, Miguel Dias Pinheiro, Maurílio de Araújo Lima e Olímpio Castro.
O manifesto dizia “Inconformados com os ataques grosseiros e anti-éticos proferidos pelo filiado, deputado Wilson Martins, atingindo a honra e a memória do nosso líder maior, saudoso ex-prefeito de Teresina Wall Ferraz, fato de pleno conhecimento da opinião pública piauiense e por observar que, injustificadamente, ambos diretórios têm se mantido em silêncio como a concordar com as injustas e descabidas colocações, que atingem o programa de lutas do nosso Partido da Social Democracia Brasileira, vimos através do presente requerer que seja aberto procedimento disciplinar visando a punição do agressor”, afirmava o documento, concluindo: “não descartando-se, inclusive, a sua expulsão do PSDB/Piauí.”
 Arquivamento do caso
Após a apresentação do relatório final do Conselho Municipal de Saúde, Wilson Martins fora “absorvido das acusações” por seus pares. O caso fora esquecido. Entre os que acompanharam Wilson Martins no seu depoimento ao Conselho estava o médico Silvio Mendes de Oliveira Filho. Ambos eram sócios em uma clínica particular. Silvio viria a se tornar prefeito de Teresina. Enfrentou Wilson Martins nas eleições para governador em 2010. Hoje, é aliado do candidato ao Senado pelo PSB.  
Capital Teresina

LUIS CORREIA: Vereadora Francilda Paz acumula ilegalmente várias funções incompatíveis ao cargo de vereadora

Vereadora Francilda Paz também é presidente da
 Câmara Municipal
A presidente da Câmara Municipal de Luis Correia, vereadora Francilda Maria Paz Conceição, vem  acumulando ilegalmente várias funções incompatíveis ao cargo de vereadora.

Segundo foi apurado pela reportagem do Portal do Bikanca, a vereadora Francilda Paz exerce ilegalmente as funções de membro do Conselho Municipal de Educação, de Coordenadora do Programa   Mais Educação e de Membro do Conselho do FUNDEB.

A participação de representante da Câmara de Vereadores como membro do Conselho Municipal de Educação é vedada pela Constituição Federal.

De início, ressalte-se que o Conselho Municipal de Educação é integrante da estrutura do Poder Executivo.

Com efeito, à vedação da participação de Vereadores, na qualidade de representantes do Poder Legislativo, no Conselho Municipal de Educação, decorre de preceito Constitucional que estabelece a independência e harmonia dos Poderes e o controle dos atos do Poder Executivo pelo Poder Legislativo.

A Constituição Federal, no art. 2.º, estabelece:
        "Art. 2.º: São Poderes da União, independentes e harmônicos entre si, o Legislativo, o executivo e o Judiciário."
De outra parte, o art. 31 da Constituição Federal expressa:
        "Art. 31: A fiscalização do Município será exercida pelo Poder Legislativo Municipal, mediante controle, externo, e pelos sistemas de controle interno do Poder Executivo Municipal, na forma da Lei."

Considerando-se que o Conselho Municipal de Educação é uma instância de deliberação ligada à estrutura do Poder Executivo, não cabe representação dos Poderes Legislativo e ou Judiciário.

Contudo, diante da clareza da regra constitucional, é necessário  reconhecer que a vereadora Francilda Paz não pode exercer função em Conselho integrante da estrutura do Poder Executivo mesmo sem qualquer remuneração.


 Assim, é necessária a manifestação do Ministério Público, para averiguar se não houve quebra de decoro, e se necessário, ajuizar ação para destituição da vereadora Francilda Paz ,caso não haja renúncia espontânea por parte da nobre edil.

Médicos fazem manifesto em favor de Dilma

Nos últimos dias, tenho recebido pedidos de diversas categorias de profissionais, sobretudo professores, e agora médicos, pedindo-me ajuda para divulgar manifestos de apoio à presidenta Dilma Rousseff. Tentarei divulgar todos no Tijolaço e no Cafezinho.

São iniciativas espontâneas, apartidárias, puramente idealistas, do tipo que a mídia brasileira, por exemplo, que vive num mundinho onde o único valor é o dinheiro, nunca vai entender.

É emocionante constatar que as placas tectônicas estão se mexendo.

Sentimentos profundos em prol de mais justiça social, mais soberania, mais democracia, estão aflorando e se tornando mais fortes.

As pessoas estão ganhando coragem para expor suas preocupações com essa falácia chamada “nova política”, já identificada com o mais um cavalo de tróia da direita e do conservadorismo.

Dessa vez, a manifestação veio de um grande grupo de médicos. Sem mais delongas, reproduzo abaixo:

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Médicos com Dilma, por mais Futuro

1. No nosso trabalho como médicos e médicas, seja atendendo diretamente a população ou em outras funções no Sistema Único de Saúde (SUS), percebemos claramente o impacto das políticas públicas nas condições de vida do povo brasileiro nos últimos anos. Acompanhamos com empatia e senso de responsabilidade as dores e a vida sofrida do povo, os ganhos sociais e as alegrias do povo. Arregaçamos as mangas fazendo o nosso melhor. E assim como participamos das transformações pelas quais o Brasil passou nos últimos anos e não deixamos de nos posicionar em defesa dos interesses nacionais, hoje novamente o fazemos.

2. Na saúde o saldo é positivo. Somos o maior sistema de saúde público universal do mundo, com um SUS que pertence a 200 milhões de brasileiros. Com a lei do Mais Médicos promulgada pela presidenta Dilma, hoje o país ampliou o atendimento médico diretamente a 50 milhões de brasileiros. Além da ampliação do acesso ao atendimento médico, numa só tacada a Lei do Mais Médicos ampliou também o envolvimento dos serviços de saúde na formação dos jovens médicos e o acesso ao ensino superior. Dilma efetivou como nunca a formação de profissionais de saúde enquanto responsabilidade do Estado Brasileiro, como previsto em nossa Constituição. Estamos diante da mais importante ação de ampliação de acesso à saúde desde a criação do SUS.

3. A candidatura da presidenta Dilma Rousseff (PT) é a candidatura que representa as mudanças que aconteceram no Brasil a partir das políticas sociais desenvolvidas desde os governos Lula na saúde, educação, economia, diplomacia, meio ambiente, geração de energia, na exploração do pré-sal, no combate a miséria e a fome, direito à memória e à verdade, bem como na ampliação dos direitos das minorias.

4. Esse ciclo de desenvolvimento trouxe grandes ganhos sociais, como redução das desigualdades, melhoria dos indicadores de saúde (como a mortalidade infantil, que reduziu enormemente), baixos índices de desemprego, ampliação do acesso à saúde e educação, aumento da participação popular e da transparência na gestão pública, redução do desmatamento florestal, reativação de vários segmentos da indústria nacional, baixa inflação, aumento do investimento público e importante redução dos juros da dívida pública.

5. As duas principais candidaturas da oposição, Aécio Neves (PSDB) e Marina Silva (PSB) cada uma a sua maneira, flertam com a demagogia que tenta esconder quais seriam as consequências para o país das políticas de governo que ambos propõem com tanta semelhança, bradando “choque de gestão” de cá e “nova política” de lá. Num Brasil que quer seguir reduzindo desigualdades sociais, e ampliando e melhorando os serviços públicos não pode ser admissível propostas econômicas que gerem desemprego, aumento de impostos, mais poder aos bancos, perda dos aumentos anuais do salário mínimo ou violações dos direitos das minorias.

6. Dilma é a presidenta que representa o novo ciclo para o Brasil. É um ciclo democrático, com disposição para apoiar a ampliação da participação do povo nas decisões do Estado brasileiro, e também uma Reforma Política que estabeleça no mínimo: a) limites a influência do dinheiro dos bancos e das empresas sobre o processo eleitoral (proibindo assim as suas doações para as campanhas eleitorais), b) reduza as distorções que mantém certas populações sub-representadas nos processos decisórios e c) avance nos mecanismos de participação direta na democracia.

7. A disposição em promover tal Reforma Política ficou clara com o apoio ao “Plebiscito Popular por uma Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político” que colheu votos de 1º a 7 de setembro em todo o país e já aponta para um novo cenário na luta dos movimentos sociais nos próximos períodos, onde se quer mais participação social nas decisões sobre a Reforma Política.

8. Por tudo isso, os médicos e médicas abaixo assinados apoiam a reeleição da presidenta Dilma Rousseff, que hoje representa o projeto nacional que vem transformando o Brasil!