Funeral Prev

Funeral Prev

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Prefeitura de Parnaíba assume reforma da pista de skate da Av. Padre Vieira

A Prefeitura de Parnaíba, através da Secretaria de Serviços Urbanos e Defesa Civil iniciou na última sexta-feira (17) uma reforma na pista de skate localizada na Avenida Padre Vieira. A decisão foi tomada em conjunto, entre o prefeito Florentino Neto e os desportistas que frequentam o local, até que seja viabilizada via licitação a obra de construção de um novo Skate Park.
 
skate2
 
skate1
 
O local receberá melhoria do piso e das muretas de proteção, assentamento em concreto armado da rampa central e dos obstáculos. O sistema elétrico será recuperado como também os serviços de pinturas em toda a pista. A obra deve ser finalizada esta semana e está sendo acompanhada de perto pelos skatistas.
 
skate3
 
skate4
 
skate6

Os comunistas piauienses abandonaram Aécio Neves

O governador Zé Filho (PMDB) e o comunista Osmar Junior  

Os comunistas piauienses comandados pelo deputado federal Osmar Júnior (PCdoB-PI) que no primeiro turno da eleição presidencial apoiaram inicialmente o candidato do PSB e com o desmoronamento de Marina Silva passaram a apoiar o tucano Aécio Neves, após a primeira rodada de pesquisa para o segundo turno que aponta vitória de Dilma Rousseff já se bandearam para o lado da candidata do Partido dos Trabalhadores (PT). No estado do Maranhão, o comandante do PC do B, o governador eleito Flávio Dino não declarou apoio a nenhum dos dois candidatos, mas liberou a sua tropa para um grupo apoiar Dilma e outro Aécio. É o típico caso de se escorregar as mãos fica preso pelos pés. Esses são os políticos espertos. Dá um tempo malandragem!

Na eleição estadual o PC do B apoiou o peemedebista Zé Filho que apoiava Marina Silva e Aécio Neves eque mantém o seu apoio ao tucano.

Os comunistas e socialistas são solidários

Como o PC do B no estado do Piauí não conseguiu eleger ninguém e caso os seus militantes não consigam uma sinecura num eventual governo Dilma Rousseff, certamente conseguirão uma boquinha no governo do companheiro Flávio Dino. A propósito: a prefeitura de Timon está cheia de pernambucanos e cearenses que foram recomendados pelos caciques do PSB pernambucano e cearense. E o mais importante: os estrangeiros em Timon ocupam cargos bem remunerados e importantes.      

Dom Severino

Professores e estudantes universitários realizam ato de apoio a reeleição de Dilma Rousseff


Na tarde desta terça-feira(21), alunos e professores da Universidade Estadual do Piauí e da Faculdade Internacional do Delta (FID), Universidade Federal do Piauí (UFPI) da cidade de Parnaíba, participaram de ato em prol da democratização das universidades e de apoio à reeleição de Dilma Rousseff (PT). Alunos de cursos diversos, como Letras Português, História, Pedagogia, Turismo, Serviço Social, Ciências Sociais, dentre outros, levaram seu apoio e fortalecimento desta caminhada que não termina no dia 26, mas que seguirá com melhorias na educação e a vitória do povo que hoje pode concretizar planos que antes não eram possíveis.
O ato foi realizado em frente a UESPI de Parnaiba.






Com informações e fotos de Tacyane Machado

Procurador Kelston Lages alerta sobre proibições no dia da eleição no estado



A Procuradoria Regional Eleitoral no Piauí, através do procurador regional eleitoral Kelston Pinheiro Lages, divulgou hoje, 21, aos Diretórios Regionais de Partidos Políticos, à sociedade e à imprensa, os cuidados a serem tomados como forma de evitar a prática de ilícitos eleitorais, no segundo turno das eleições 2014.
O documento traz alerta quanto à proibição de qualquer tipo de propaganda eleitoral no dia da eleição; que é vedado a padronização do vestuário, especialmente dos fiscais de partidos, e aglomeração de pessoas; a proibição de transporte de eleitores, entre outros.
O procurador regional eleitoral, Kelston Pinheiro Lages, enfatiza que a recomendação, é um alerta a todos os que participam das eleições, tendo em vista os ilícitos ocorridos no primeiro turno das eleições e uma maneira de evitar, inclusive, prisões em flagrante a quem desobedecer a lei eleitoral. Kelston Lages também orientou todos os promotores nas zonas eleitorais da capital e interior, quanto à fiscalização dos ilícitos.
Confira a íntegra da recomendação e exemplos de material apreendido, na nossa página na internet
180.com

Armínio Fraga será para Aécio o que Neca Setúbal foi para Marina?

Em sua última intervenção no debate entre presidenciáveis no primeiro turno, na rede Bandeirantes, em setembro, Aécio Neves anunciou a nomeação antecipada do ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga para ministro da Fazenda de seu eventual governo. Mais tarde, o próprio Aécio reclamou que nenhum jornalista presente fora procurá-lo quando a transmissão foi encerrada, tal o desinteresse, àquela altura, que o 'fato novo' provocara. Com o passar da campanha, porém, a figura de Armínio cresceu em importância na estratégia de Aécio. Ao que parece, isso não está sendo nada bom para o candidato tucano.
Da mesma maneira como o PT bombardeou, no primeiro turno, a  relação de amizade e  financiamento entre Neca Setubal, herdeira do banco Itaú, e a ex-senadora Marina Silva, candidata do PSB, o mesmo PT viu no compromisso central de Aécio com Armínio uma chance para repetir a estratégia de desconstrução. Agora com ganas de ganhar ou perder tudo.
Nos diversos ataques que foram desfechados contra as tibiezas e contradições da candidatura Marina, a relação de juras de amizade entre a ex-seringueira e a irmã do banqueiro Roberto Setubal foi um dos aspectos usados pelo PT. Serviu para tisnar de elitismo a candidata que buscava o apoio popular e evoluiu para a descoberta de Neca como principal financiadora do Instituto Marina Silva. Uma ONG que, na prática, banca muitas das despesas da própria Marina.
Na ligação anunciada por Aécio com Armínio, o comando da campanha da presidente Dilma Rousseff enxergou a oportunidade de tatuar o senador tucano com marcas que, na verdade, fazem parte apenas da história de Fraga. Chamado por Fernando Henrique Cardoso para assumir o Banco Central, em 1999, ele assumiu com carta branca para debelar a inflação. Subiu a taxa de juros para 45%, numa situação considerada excepcional, mas foi esse o aspecto ressaltado nesta campanha pelo PT. Como nem Fraga nem Aécio encontraram, até agora, o antídoto para essa veiculação, o que se sabe, de acordo com as pesquisas Datafolha e Vox Populi, é que o sucesso da desconstrução petista de Aécio passa, e muito, por Fraga. Numa dose ainda maior do que ocorrera com Marina e Neca.
Fraga, ao aceitar o cargo antecipado de ministro da Fazenda, passou a ocupar a mídia, com entrevistas, todos os dias. Logo na virada do primeiro para o segundo turno, o movimento foi visto como bastante adequado. Os tucanos e seus próximos troçavam do fato de Dilma ter adiantado que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, não continuará no cargo no caso de um segundo mandato. Aécio estaria, assim, em vantagem, por já ter um ministro indicado.
Nunguém contava que, numa recuperação inesperada, Mantega não se deixou abater pela situação de futuro sem Pasta. Num debate frente a frente com Fraga, a convite da jornalista Miriam Leitão, da Globo News, ele saiu-se bem o suficiente para despertar elogios até mesmo na imprensa internacional. Ao mesmo tempo, passou a saborear dados econômicos como uma leve recuperação na produção industrial e nas vendas de varejo, além da confirmação de mais de 900 mil vagas formais de trabalho abertas até o mês de setembro.
Enquanto isso, praticamente todos os dias, desde o início do segundo turno, manchetes econômicas do passado são mostradas pelo PT em seus comerciais de televisão. Associando lembranças como o segundo maior desemprego do mundo ao Brasil, os comerciais apontaram para Fraga, exclusivamente, como responsável por aquelas situações.
Nessa gangorra de personagens, Armínio foi escalado pelo PT como alvo preferencial. Os tiros disparados levantaram a presidente Dilma Rousseff na faixa de renda de até dois salários mínimos e melhoraram seu desempenho, em relação a Aécio, no segmento de dois a dez salários mínimos. Se a intenção era assustar os assalariados com a volta de Fraga, e desta vez com superpoderes na Fazenda, a impressão do momento é que deu certo.
Até aqui, os tucanos não encontraram uma defesa sólida para os flancos explorados pelo marqueteiro petista João Santana. Num dos disparos mais certeiros, logo após a divulgação do áudio da delação premiada do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, o PT colocou no ar uma grava de Fraga dizendo não saber se iria "sobrar muito" dos bancos públicos após eles terem suas prioridades redefinidas. Bem, não pegou, tanto que Aécio passou a se preocupar em mandar uma série de mensagens tranquilizadoras aos funcionários do Banco do Brasil, Caixa e BNDES. Igualmente, o tucano procurou transmitir ao grande público a palavra de que não mudará as funções dessas instituições. Da ofensiva, ele teve de perder tempo se explicando – numa reta final, esse movimento não costuma ser positivo.
Por Marco Damiani

Psicólogo analisa linguagem corporal de Aécio. Resultado: “Prazer pelo ato de enganar ”

Duping
Sergio Senna Pires é doutor em Psicologia pela Universidade de Brasília (UnB) e professor do Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Atualmente, é servidor efetivo na Câmara dos Deputados como Consultor Legislativo nas áreas de Defesa Nacional, Segurança Pública e Direitos Humanos.  Além disso, Senna Pires desenvolve trabalhos acadêmicos nas temáticas de análise da mentira, linguagem corporal e regulação do comportamento por crenças e valores.
Analisando os debates entre presidenciáveis na disputa eleitoral deste ano, o psicólogo publicou, em sua página profissional, uma análise das expressões faciais do candidato Aécio Neves (PSDB), que tem gerado polêmica por ser considerado “debochado” e “agressivo” em suas colocações. Abaixo, republicamos a análise de Sergio Senna Pires na íntegra:
Aécio Neves e o Duping Delight
Depois do debate do segundo turno na Rede Bandeirantes de Televisão, comecei a notar uma grande movimentação nas redes sociais dando conta do desprezo mostrado pelo candidato à Presidência da República Aécio Neves.
Eu havia identificado diversas expressões de desprezo durante as falas, mas não pensei que fossem causar o impacto que causaram. Hoje, analisaremos essas expressões e explicarei o duping delight.
O que é o duping delight?
O duping delight (não existe uma expressão em Língua Portuguesa) na literatura científica norte-americana é, numa tradução livre, o prazer proveniente do ato de enganar. Penso que é mais adequado entender que é um prazer proveniente do êxito de uma estratégia ou mesmo da antecipação psicológica desse êxito, não necessariamente associado ao ato de enganar.
Vejam:
imagem1
É uma emoção irresistível, inicialmente não consciente também associada ao risco ou à fuga dele. Também aparece nas situações em que há desprezo pelo interlocutor ou pela situação em questão. Outro cenário em que aparece é diante do orgulho soberbo em compartilhar conquistas ou em alguém que busca a admiração pelas suas façanhas. É muito difícil de conter, por isso vale a pena aprender a identificá-la.
Quando uma pessoa sente que seu plano vai dar certo, ela pode mostrar o duping delight. Um exemplo disso é aquele sorrisinho discreto e unilateral que seu algoz no trabalho exibe quando você passa por alguma dificuldade em frente aos colegas. Dessa forma, essa expressão também está associada ao desprezo que alguém sente em relação à outra pessoa…. Veja a figura ao lado e tente lembrar se já viu essa expressão.
Aécio no debate da Band
A quantidade de expressões de desprezo mostradas pelo candidato Aécio Neves durante o debate foi notadamente alta. Sob o ponto de vista comportamental, isso explica o porquê da impressão que as pessoas tiveram. Apesar de não serem técnicos e não conseguirem explicar as suas impressões, o sentimento é que Aécio desprezava Dilma… Esse foi o comentário nas redes sociais. Como expliquei acima, não há uma indicação positiva no uso dessa expressão…. O candidato Aécio Neves só perde com ela.
Vejam as expressões:
imagem2
Em apenas uma rodada de perguntas e respostas (cerca de 5 minutos), referentes às investigações de corrupção na Petrobras, contamos 7 expressões de Duping Delight, mostradas acima. É muito…
Mostrar expressões de duping delight é vantajoso?
Como estratégia, mostrar o duping delight não é vantajoso para Aécio. A excessiva quantidade de microexpressões de desprezo transmite uma ideia de narcisismo, de superioridade presumida, o que não agrada ao eleitor comum. Os correligionários do PSDB não ficarão incomodados, mas em um momento crítico da campanha, esse tipo de indicador não verbal é, certamente, negativo.
Como especialista recomendo ao candidato e à sua assessoria que façam o possível para evitar essas expressões de forma tão generalizada. Com toda a certeza isso vai prejudicar a imagem de Aécio.
(Revista Fórum)

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Wellington Dias participará de carreata nesta quarta-feira em Parnaíba pela reeleição de Dilma


Regina-Dilma-e-Wellington__88999

O governador eleito do Piauí, Wellington Dias (PT), participará no final da tarde desta quarta-feira (22), em Parnaíba, de uma carreata dede apoio à campanha de reeleição da presidenta Dilma Rousseff (PT). O ato público começará no Aeroporto de Parnaíba por volta das 17h30min com a presença de diversas lideranças locais e estaduais, militantes partidários e populares. O prefeito de Parnaíba, Florentino Neto (PT), informou que também estará ao lado do governador Wellington Dias na carreata pró Dilma Roussef.
Entre as demais lideranças esperadas na carreata estão o senador eleito Elmano Férrer (PTB), o ex-prefeito de Parnaíba José Hamilton Castelo Branco (PTB), o deputado federal Assis Carvalho (PT), a deputada estadual Rejane Dias (PT), eleita para a Câmara Federal, o deputado federal Paes Landim (PTB), entre outros. A militância do Partido dos Trabalhadores e demais legendas que apoiam a candidatura de Dilma Roussef em Parnaíba estão se mobilizando para o evento. “Vai ser uma grande manifestação dos parnaibanos em favor da continuidade das mudanças que os governos do PT vem promovendo no Brasil”, anunciou
Depois de percorrer diversas ruas e avenidas de Parnaíba a carreata encerrará na Praça do Ipase onde serão proferidos discursos em favor de reeleição de Dilma Roussef.

a24horas

Governador Zé Filho quer transferir 'rombo' de R$ 90 milhões para governo Wellington Dias

O deputado estadual Merlong Solano (PT) denunciou nesta terça-feira (21) supostas irregularidades do Governo do Estado em relação a Lei de Responsabilidade Fiscal e o Fundo de Previdência dos Servidores do Piauí. O parlamentar afirmou que uma lei foi aprovada sem cumprir o regimento da Assembleia Legislativa e irá transferir para o próximo governo gastos que deveriam ser pagos na gestão atual, do governador Zé Filho (PMDB).

"Tratei no meu discurso o descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal pelo Governo do Estado, quando o mesmo descapitalizou o Fundo de Previdência dos Servidores do Piauí, sacando o dinheiro da operação de crédito do BNDES, na ordem de R$ 90 milhões. Ao invés de pagarem todo mês primeiro a insuficiência com recurso da fonte 00, como determina a lei, estavam pagando com recursos da fonte 16, retirando a poupança que o fundo tem que ter para dar segurança ao seu cálculo", denunciou o deputado.

A lei, de acordo com Merlong, vai transferir para o próximo governo a obrigação de recapitalizar o Fundo de Previdência dos Servidores do Piauí, parcelando em 36 meses, a partir de 2015, os valores não depositados.

Supostos erros na Assembleia
A denúncia diz respeito ao projeto de lei número 47 e a forma a tramitação ocorreu. "Eu reclamei do processo, pois ele foi votado de maneira rápida e descumprindo o regimento interno da Alepi. Essa é uma tentativa de transferir para o próximo governo os gastos do atual, desrespeitando a Lei de Responsabilidade Fiscal. A aprovação pode ser anulada e teremos amanhã uma audiência com o Ministério Público para trazê-lo para o debate", afirmou Merlong Solano.

O processo teria tramitado em reunião conjunta das comissões de Constituição e Justiça, Fiscalização e Controle, e Finanças e Tributação. Tal reunião não teria sido convocada em plenário e seus membros não comunicados e/ou convocados para a mesma. Também são contestados a falta de quórum e o voto do deputado João Mádison, que é suplente de Mauro Tapety (os votos dos dois teriam sido computados). O projeto ainda estaria sem assinatura do primeiro e segundo secretários, os deputados Fábio Novo (PT) e Hélio Isaías (PTB), ambos da oposição.

Resposta do Governo
O deputado estadual João Mádison (PMDB) disse que a lei é legal. "Os atos do atual governo devem ser respeitados, embora o débito não tenha sido adquirido no governo de Zé Filho. Se os deputados do PT não estavam no plenário e não participaram das reuniões, não deveriam estar aqui para questionar a lei e dizer que ela é irregular. Acho muita arrogância deles, porque agora estão querendo mandar em tudo, no Piauí e no Brasil todo".
Cidade Verde

Propaganda do 2º turno vai até sexta; a partir de hoje eleitor não pode ser preso. Confira mais prazos da Justiça



Conforme o calendário eleitoral último dia para a divulgação da propaganda eleitoral gratuita do segundo turno no rádio e na televisão (Lei nº 9.504/97, art. 49, caput).
Último dia para a divulgação paga, na imprensa escrita, de propaganda eleitoral do segundo turno (Lei nº 9.504/97, art. 43, caput).
Último dia para a realização de debate, não podendo estender-se além do horário de meia-noite (Resolução nº 22.452/2006).
E MAIS
Segundo o calendário eleitoral do TSE para o segundo turno, a terça-feira é a data a partir da qual e até 48 horas depois do encerramento da eleição nenhum eleitor poderá ser preso ou detido, salvo em flagrante delito, ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável, ou, ainda, por desrespeito a salvo-conduto (Código Eleitoral, art. 236, caput).

180.com

Wellington Dias já teria apoio de 17 deputados na Assembleia

Apesar das movimentações dos aliados e partidos, Wellington Dias insiste que as negociações sobre apoios ficarão apenas para depois do segundo turno presidencial. O senador petista afirma que neste momento o foco é na campanha de reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT).
Porém, otimistas, os deputados que compõe a coligação de Wellington Dias (PT) fazem os cálculos e contabilizam que a base aliada do petista deve passar de 10 para 17 deputados. Se esse número se concretizar até o início do governo, Dias terá tranquilidade para negociar com a Casa e conseguir a aprovação de projetos de interesse do governo sem grandes conflitos com a oposição.
Além dos apoios já previstos de legendas como PTB, PR e PP, que estavam com Wellington desde a campanha, as previsões dos aliados do futuro governador apostam em parcerias com PTC, PRB, PSD e o PDT. Na oposição, Wellington terá o PSB, liderado pelo deputado Wilson Brandão, e por parte do PMDB. Nos corredores da Assembleia comentase que Wellington já iniciou conversas com alguns nomes peemedebistas.
A oposição também será composta pela bancada do PSDB na Assembleia Legislativa. De acordo com o presidente do diretório tucano no Estado, deputado Marden Meneses, não existem conversas com o PT. “Essas negociações sobre composição devem ficar somente para depois do segundo turno”, disse.
O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Themístocles Filho (PMDB), evita falar em acordos com Wellington Dias e afirma que o “povo colocou o PMDB na oposição”. “Nós fizemos a escolha de apoiar a campanha do governador Zé Filho à reeleição e a tendência é que continue assim. O governador não nos procurou e sabemos que neste momento ele vai priorizar quem o apoiou na campanha”, declarou.
Lídia Brito /Jornal O Dia

CAOS NAS FINANÇAS: Governo Zé Filho deve cerca de R$ 10 milhões às empresas terceirizadas.

Empresas que prestam serviço terceirizado ao Estado do Piauí se reuniram na manhã desta segunda-feira (20) com o secretário de Administração, João Henrique Sousa, para exigir opagamento dos contratos atrasados. Segundo levantamento dos empresários da Emserluz, Clean Service, Piauí Serviços, Liserv e Servfaz o débito já soma cerca de R$ 10 milhões.
Os atrasos estariam prejudicando diretamente os trabalhadores que prestam serviços nas diversas secretarias do Estado. Algumas empresas já se endividaram com empréstimos e atrasaram salários. Outras temem não conseguir pagar o 13º ou a rescisão de alguns contratos.

Segundo Deuselita Teixeira, da Liserv, o débito do Estado com a empresa é superior a R$ 2 milhões, sendo R$ 1 milhão somente da SASC.  “Eram 81 trabalhadores que prestavam serviço como vigia, secretária, digitador e recepcionista para Sasc, mas o contrato foi repassado para outra empresa, sem que nós recebemos o dinheiro do Estado. Ainda temos 70 trabalhadores para acertar a rescisão”, disse a empresária.
De acordo com Daniela Cunha, da Servfaz, os salários dos seus trabalhadores não estão atrasados, mas ela teme que não haja dinheiro para pagar o 13º. “Nós prestamos serviço à Seduc, Fundespi, ADH e STR”, disse.
Os empresários já recorreram ao TCE e se dizem desesperados. “A gente é cobrado pelos pais de família que querem receber seus salários. Tem alguns órgãos que estão devendo às empresas o mês de outubro do ano passado, mas infelizmente alguns gestores dizem que está tudo em dia”, disse Deuselita, para quem o Estado deve a maior quantia.

Deuselita Teixeira, empresária da Liserv
O sócio da Piauí Serviços, César Everton, disse que os trabalhadores que prestam serviço na Seduc, cerca de 40, já ameaçam parar as atividades. “Eles ocupam cargos de vigilantes, merendeiras e serviços gerais. Se acontecer essa paralisação será um caos, porque as escolas ficarão semsegurança, sem limpeza e sem merenda”, disse César, que não tem repasse do Estado há cinco meses.
Além dos contratos atrasados, os empresários também exigem uma posição do governo sobre os próximos meses, que marcam o fim da gestão do governador Zé Filho (PMDB). Emanuel Campelo, da Emserluz, é quem fala sobre a regularização dos pagamentos. “Estamos há mais de quatro meses sem receber. O atraso é geral e dificulta honrar o compromisso com os funcionários”, lamenta Emanuel.

Secretário de Administração, João Henrique
Após a reunião, o secretário de Administração, João Henrique, disse que irá se reunir ainda hoje com o secretário de Fazenda, Neto Carvalho, e prometeu dar uma resposta aos cinco empresários até amanhã. “Todas as empresas sabiam dessa reunião. Portanto, quem não veio é porque não deve estar com muitos problemas. Quanto a essas que estiveram aqui, percebo que a situação é contornável. Os problemas são próprios dos Estados que passam por dificuldades financeiras, mas poderemos resolver”, garante o secretário.
Por conta dos atrasos do Estado, as empresas já começam a sofrer ações trabalhistas. Alguns funcionários estão com os salários de agosto e setembro pendentes.
O Dia

Movimento negro faz plenária em favor de Dilma Rousseff no Piauí



Membros do Movimento Negro e da Comunidade de Terreiro de Teresina participaram de plenária pró-Dilma realizada na manhã desta segunda -feira(20), no diretório estadual do Partido dos Trabalhadores(PT), na zona norte de Teresina. 
O encontro foi realizado com o intuito de mobilizar a militância para intensificarem o corpo a corpo junto aos eleitores nos últimos dias da campanha eleitoral do segundo turno da presidente Dilma Rousseff. Participou do encontro o membro da coordenação nacional da campanha de Dilma, Nelson Padilha. 
A secretária de combate ao racismo do Partido dos Trabalhadores, Assunção Aguiar, ressaltou a importância da realização de plenárias e visitas a eleitores no interior do Estado nessa reta final da campanha.  



Assunção disse que desde o início do segundo turno já esteve nos municípios de Paulistana, Picos e Oeiras realizando a mobilizações e que o desejo do partido é aumentar a vantagem de Dilma para no mínimo 85% dos votos no Estado.  
"Não paramos desde o dia que começou o segundo turno. Estamos intensificando a busca por votos em Teresina e nos municípios do interior. O nosso intuito é aumentar a vantagem de Dilma em relação ao Aécio no Estado. Se no primeiro turno foi 70%, agora queremos 85%, 90%. Vamos mostrar para sociedade que esse governo é comprometido com os menores, com a camada da sociedade que ao longo dos anos foi deixada de lado" disse Assunção.
A militância petista da área artística e cultural realizam hoje, às 16 horas, o ato "Cultura com Dilma", que acontecerá na avenida Frei Serafim cruzamento com Coelho de Resende. 

Cidadeverde

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Dilma tem 52% dos votos válidos e Aécio tem 48%, diz Datafolha

Pela primeira vez neste segundo turno, Dilma Rousseff (PT) aparece numericamente à frente deAécio Neves (PSDB) em intenções de voto para a Presidência da República, mostra nova pesquisa Datafolha.
O levantamento, feita nesta segunda-feira (20), apresenta Dilma com 52% ante 48% de Aécio, na conta dos votos válidos (com o descarte de nulos, brancos e indecisos).
A seis dias da eleição, é um empate técnico no limite máximo da margem de erro do levantamento, que é dois pontos para mais ou para menos.
De acordo com o Datafolha, nessa situação há maior probabilidade de que Dilma esteja à frente de Aécio.
Nas duas rodadas anteriores do Datafolhaneste segundo turno, o placar também era de empate técnico, mas sempre com o tucano numericamente à frente: 51% a 49% nas duas ocasiões.
Em votos totais, o resultado da atual pesquisa é Dilma 46% (antes era 43%), Aécio 43% (era 45%). Brancos e nulos somam 5% (ante 6% do levantamento anterior). Outros 6% dizem que não sabem em quem votar, mesmo patamar de antes.
GOVERNO DILMA
Um dos fatores que ajudam e explicar o desempenho de Dilma é a melhoria da avaliação de seu governo.
Segundo a pesquisa, 42% julgam a administração petista boa ou ótima, o melhor patamar desde junho de 2013. No mês das grandes manifestações de rua, a aprovação de Dilma despencou de 57% para 30%.
A avaliação negativa (soma dos que classificam o governo como ruim ou péssimo) está agora em 20%, o menor patamar desde novembro de 2013, quando registrou 17%. Outros 37% entendem que a administração é regular.
REJEIÇÃO E CONVICÇÃO
Também pela primeira vez, a rejeição a Aécio é numericamente maior que a rejeição ao nome de Dilma: 40% dos eleitores dizem que não votam no tucano "de jeito nenhum" (nas pesquisas anteriores, eram 34%, no dia 9, e 38%, no dia 15). Com a petista, a taxa oscilou para baixo, ficando em 39% (eram respectivamente 43% e 42%, nos dias 9 e 15 de outubro).
Em relação à taxa de convicção, 45% dos eleitores afirmam intenção de votar em Dilma "com certeza" (eram 42%), enquanto 41% respondem isso para Aécio (eram 42%).
Em relação à indecisão, há 18% que "talvez" possam votar no tucano, ante 15% para Dilma, mesmos patamares do levantamento anterior.
Datafolha ouviu 4.389 eleitores em 257 municípios. Todas as entrevistas foram feitas nesta segunda. O nível de confiança do levantamento é 95% (em 100 pesquisas com a mesma metodologias, os resultados estarão dentro da margem de erro em 95 ocasiões). O registro no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) é BR 01140/2014.
Editoria de Arte/Folhapress

Pesquisa CNT/MDA tem Dilma com 50,5% e Aécio com 49,5% dos votos



Pesquisa CNT/MDA divulgada nesta segunda-feira aponta empate técnico entre os candidatos à Presidência Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB). De acordo com o levantamento, a petista tem 45,5% das intenções de votos, e o tucano, 44,5%. Como a margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, Dilma pode ter entre 43,3% e 47,7%, enquanto Aécio pode variar entre 42,3% e 46,7%. Nesse cenário, brancos e nulos somariam 5,7%, e os que não sabem ou não responderam são 4,3% Esta é a primeira pesquisa divulgada pela CNT/MDA neste segundo turno e, por isso, não é possível comparar com outra.
Quando são analisados só os votos válidos, sem considerar os brancos e nulos, Dilma teria 50,5%, e Aécio, 49,5%. A rejeição aos candidatos também é praticamente a mesma, o que demonstra a divisão nítida do eleitorado. A CNT/MDA aferiu que 40,7% disseram que não votariam na petista de jeito nenhum, enquanto 41% manifestaram a mesma opinião em relação a Aécio.
Ainda de acordo com a pesquisa, o horário eleitoral tem sido assistido pela maioria dos eleitores – 64,8% responderam que vêm acompanhado a propaganda dos candidatos, e 34,7% disseram que não têm visto. Ao todo, 0,7% afirmaram não se lembrar do horário eleitoral. Aécio Neves foi considerado o que mais agradou aos eleitores durante a exposição na TV e no rádio: 47,4% declararam que ele aparece melhor na propaganda política, enquanto para 38%, Dilma faz uma melhor aparição. Outros 14,6% não quiseram opinar.

Disputa pela vaga de conselheiro gera mal-estar entre Alepi e TCE

A vaga no Tribunal de Contas do Estado (TCE) aberta após a aposentadoria do conselheiro Anfrísio Neto Lobão é disputada por pelo menos três parlamentares na Assembleia Legislativa do Estado, que não conseguiram se reeleger na eleição deste ano. Os deputados Mauro Tapety (PMDB), Ismar Marques (PSB) e Antônio Félix (PSD) já iniciaram uma campanha tímida pelos corredores daquela Casa em busca de votos.
De acordo com a legislação que define as regras da eleição, a escolha do próximo conselheiro é da cota da Assembleia Legislativa e ocorre após votação no plenário da Casa, mas a demora do tribunal de anunciar o processo de vacância da vaga tem causado um mal -estar entre os dois órgãos. Os deputados estão insatisfeitos com a demora que pode levar à escolha para o próximo ano. O interesse da Casa é que a eleição ocorra até dezembro de 2014.
O deputado João Mádison (PMDB) (foto acima)confirma o nome de Mauro Tapety como o candidato do PMDB e afirma que se até novembro o TCE não informar a vacância do cargo à Assembleia, os parlamentares irão procurar meios judiciais de agilizar o processo. O legislativo estadual ameaça entrar com um mandato de segurança para obrigar o Tribunal a realizar o anúncio.
"Nós acreditamos na transparência do TCE-PI. É um órgão sério, formado de homens competentes. Mas essa demora não se justifica. O entendimento da Assembleia é que se até novembro nada for feito a atitude do Tribunal será vista como um desrespeito a esta Casa. Se chegar a esse ponto vamos procurar os meios legais para agilizar o processo e alguns deputados avaliam a possibilidade de entrar com um Mandato de Segurança”, declarou.
O Dia