segunda-feira, 14 de maio de 2012

Ser ou não ser candidato a candidato a vereador?

Depois que admiti publicamente a possibilidade de ser “candidato a candidato” a vereador nas eleições municipais de Parnaíba em 2012, passei a interpelar pessoas, sejam elas familiares, amigos ou conhecidos. Essas conversas – que vão se intensificar cada vez mais – ocorrem em suas casas, no trabalho e, algumas vezes, em locais públicos, como clubes, ruas e lojas.
Em todas as ocasiões, tenho procurado contextualizar meu propósito, até porque essas pessoas já conhecem a minha história e não preciso dizer meu nome, quem são meus pais, irmãos e filhos, qual minha profissão. Tenho ouvido, geralmente, palavras de alento, de força e de apoio. Mas, em contrapartida, também tenho ouvido muitas ponderações – e não são poucas – que me fazem refletir.
Abaixo, as ponderações que avalio mais importantes e que, provavelmente, sejam conhecidas por você: Política é lugar de ladrão, de gente mentirosa; Tu vais te transformar em mais um, vais te corromper também; Tu podes adoecer enfartar; Te cuida com os que dizem sim, eles vão te trair; Se tu não pagares, ninguém vai votar; Então, por que ser candidato a candidato?; O que vais ser depois? Será que é possível?
Enfim, será que vale a pena ser candidato e até mesmo vereador numa atual prática eleitoral?
A seguir, comento cada uma das ponderações e gostaria que você também fizesse isso, deixando sua posição em “Comentários” neste site.
Por Sérgio Ricardo