segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Deputado Fábio Novo cobra providências para a situação da água em Parnaíba

A cidade de Parnaíba, durante esse mês de fevereiro, tem vivido um drama com relação ao abastecimento de água. A população tem ligado as torneiras e se deparado com um liquido sujo de cor amarronzada bem forte, de odor ruim e impossível de se ter coragem de beber ou utilizar para tomar banho, cozinhar ou lavar algo. Alguns populares usaram das redes sociais para denunciar a situação da água da cidade, mostrando fotografias e suas indignações.
Há também, na cidade Parnaíba, um surto de infecção intestinal associada à condição da água que está sendo levada às família. A câmara de vereadores convocou os diretores da AGESPISA, responsável pela distribuição, para esclarecimento, e os diretores disseram que o problema encontra-se somente na cor, que isso deve-se à concentração de água em canos antigos e do impulso que faz com que a água carregue essa cor na hora do abastecimento, no entanto, a água pode ser consumida normalmente.
O ocorrido chegou ao conhecimento do Deputado Estadual Fábio Novo que, ao ver as fotos e ao saber da virose que acomete a cidade, indignou-se com a situação. O parlamentar telefonou ao prefeito Florentino Neto mostrando que não encontrava-se satisfeito com a desculpa dada pelos diretores da AGESPISA. O parlamentar, chamou o prefeito para uma conversa com o Presidente Estadual da AGESPISA, o Sr. José Augusto, que acontecerá na próxima semana, para acharem soluções urgentes para o problema.
O deputado petista disse em depoimento que “ A população paga caro pelos serviços da empresa e, além do mais, trata-se de um crime de saúde pública, caso comprovem que a virose esta se alastrando em consequência da água. E quem não pode comprar água mineral? E quem não tem condição de ter um filtro em casa? Isso é um absurdo! Como representante do povo não posso ficar calado. Correremos atrás de soluções ainda essa semana.”
O parlamentar pretende visitar a cidade e se certificar de que os serviços de abastecimento realmente voltarão a acontecer de maneira normal até as próximas semanas.
Fonte: Com informações da ASCOM