quinta-feira, 20 de março de 2014

Piaui tem o pior índice de esgotamento sanitário do país, afirma pesquisa

dsc03180Uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira (19) mostrou que o Brasil ocupa as piores posições quando o assunto esgotamento sanitário.Neste ranking, o país fica em 112º lugar, atrás de países com Chile e Argentina. Se a situação no Brasil é ruim, no Piauí o cenário não é ainda pior já que, de acordo com levantamento, menos de 10% da população possui rede de esgoto em casa.

A cidade do Piauí com a melhor cobertura de esgotamento é Parnaíba, enquanto a capital tem apenas 18% da população com apenas rede de esgoto em casa.

O engenheiro da Agespisa Sampaio Rameiro questiona os dados da pesquisa. “Falei com  o diretor do orgão que é responsável pelo levantamento e disse a ele que os dados não refletem a realidade de vários estados. Neste encontro, outros gestores também reclamam da pesquisa. Ele se defendeu afirmando que recebe dados do Ministério da Cidades, então acertamos que as empresas de saneamento enviarão os dados mensais de distribuição de água e esgotamento sanitário”, comentou .

A reportagem também mostrou que as obras da Agespisa localizada na Zona Sul estão paradas há quatro meses.Sampaio Rameiro justificou o atraso afirmando que a demora aconteceu porque foi necessário fazer uma reavaliação do projeto da estação de tratamento. “Este projeto está em análise na Caixa Econômica e em breve a obra será executada. Com a conclusão da obra, a cobertura sanitária será maior”, disse.


Outra problemática apresentada foi o fato de em alguns pontos do rios Poti e Parnaíba, os esgotos serem lançados diretamente no leito.O doutor em botânica Ribamar Rocha contou que é preocupante o fato de apenas uma parte da rede de esgotamento sanitário ser tratada. “Parte desse esgoto que não é tratado é jogado em fossas que podem poluir o lençol freático. Isso é um dano ambiental muito grave”, afirmou.