segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Eleição vai formar lista tríplice para sugerir delegado geral a Wellington Dias

Delegada Andréa Magalhães

Os delegados da Polícia Civil farão a partir de quarta-feira (3) uma eleição interna para o novo delegado geral. A categoria pretende indicar três nomes para que o governador eleito Wellington Dias (PT) escolha o ocupante do cargo, ainda que a votação para esse posto não esteja prevista em lei.
A eleição será feita pelo Sindicato dos Delegados de Polícia Civil de Carreira do Estado do Piauí (Sindepol), que aprovou resolução interna regulamentando todo o processo. Oito delegados se inscreveram e todos apresentaram plano de gestão. A votação vai até o dia 7 e, tão logo seja conhecido o resultado, os nomes dos três mais votados serão encaminhados ao governador eleito. 
Wellington Dias não tem obrigação legal de escolher o novo delegado geral entre os indicados pelo sindicato, mas a categoria afirma que o candidato eleito assumiu tal compromisso durante a campanha eleitoral. 
Andrea Magalhães, presidente do Sindepol, explica que tal procedimento já ocorre em outros estados. A delegada já encaminhou uma exposição de motivos ao governador eleito para reforçar a importância da escolha através da lista tríplice. 
"Nós queremos que ele (novo delegado geral) tenha imparcialidade para poder gerir a Polícia Civil como um todo, sem nenhum atrelamento, assim como é feito nas outras carreiras jurídicas", explicou. "A gente tem que ter um delegado geral isento, e a gente acredita que essa isenção só vem com uma eleição". 
Estão inscritos para a eleição sugestiva os delegados Christian Mascarenhas, Eduardo Alves Ferreira, Edvan Gervásio Botelho, Emir Maia Martins Neto, Francisco Rodrigues da Silva, João José Pereira Filho (JJ), e Roberto Carlos Sales da Silva. 
Cidadeverde