terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Franzé nega boicote e diz que governo não recebe porque está inadimplente

O futuro secretário de Administração do Governo do Piauí, Franzé Silva, negou que exista manobra por parte do Governo Federal ou do Partido dos Trabalhadores para prejudicar a administração de Zé Filho (PMDB). O gestor afirmou que o Estado está inadimplente e por isso inapto para receber recursos. 
Franzé Silva fez referência aos comentários de que o Piauí teria deixado de receber empréstimos do Banco do Brasil por boicote ao fato de Zé Filho ter rompido com o governo Dilma Rousseff (PT). 
"Não houve boicote. Simplesmente não poderiam ser feitos repasses com o Estado estando inadimplente. Passam para a opinião pública uma tentativa de retaliação do PT", disse Franzé Silva no estúdio do Jornal do Piauí, nesta segunda-feira (15). 
De acordo com o futuro gestor, o Estado não tem como receber recursos por ter ferido a Lei de Responsabilidade Fiscal e estar no cadastro de inadimplentes, o que impede a transferência de recursos. 
"Entraram com mandado judicial para liberação de recursos. Foi negado no Tribunal de Justiça. Recorreram para o Superior Tribunal e também perderam. É uma coisa que precisa vir a público", acrescentou. 
Por conta da inadimplência, o governador Wellington Dias tem orientado sua equipe a uma série ações para que o Estado volte para a normalidade financeira. 
"Vamos fazer um esforço concentrado para que o Estado possa voltar a normalidade", completou Franzé Silva.
Cidade verde