sábado, 20 de dezembro de 2014

População de José de Freitas faz "cota" para abastecer viaturas após onda de crimes

A crise financeira no Estado, com reflexos diretos na Segurança Pública do Piauí, tem feito com que algumas viaturas permaneçam nos pátios de delegacias e batalhões de Polícia Militar por falta de combustível. Preocupados, moradores do município de José de Freitas, a 48 km de Teresina, resolveram se unir e fazer uma 'vaquinha' para comprar gasolina. 

O delegado do 17º Distrito Policial, Luciano Alcântara, conta que em uma semana foram arrecadados R$ 300 em dinheiro, doações de pessoas comuns, assustadas com a onda de criminalidade. 
"Fui a uma rádio na cidade e propus a bancar do próprio bolso gasolina para abastecer a viatura. Imediatamente, os moradores se manifestaram e tiveram essa atitude e há uma semana estamos fazendo também um trabalho ostenstivo, o que coibiu a ação dos criminosos", reitera.
Segundo Luciano Alcântara, em uma semana, desde quando foi deflagrada a operação 'Sentinela', não foram registradas ocorrências de roubos e assaltos. 
"Montamos um horário especial de trabalho juntamente com a Polícia Militar e Guarda Municipal. Infelizmente, ontem houve um 'arrastão' em uma praça, mas conseguimos recuperar todos os celulares. Com a ajuda da população, agora temos combustível para realizar blitzen móveis em horários e locais diferentes. A população teve que tirar dinheiro do próprio bolso para bancar a Segurança, que é de responsabilidade do Estado, mas estamos convictos que em janeiro a situação será melhor", finaliza Luciano Alcântara. 
Cidadeverde