segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

2015: Parnaíba apresenta saldo positivo na geração de emprego

Segundo os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), o Piauí foi o único estado da federação a apresentar saldo positivo de empregos em novembro. 
Apesar da redução de 0,23% em relação ao estoque de assalariados com carteira assinada do mês anterior, os índices apontam o acréscimo de 755 postos nos primeiros 11 meses de 2015.
No acumulado do ano, o Piauí lidera o ranking com o saldo positivo de 0,25%, seguido do Tocantins (-0,03%), Roraima (-0,10%) e Mato Grosso (-0,13). A atualização no índice do Caged comprova o crescimento de empregos, mesmo com a crise econômica do país.
No Piauí, o setor que puxou resultado negativo no mês de novembro foi o da construção civil. Em contrapartida, as áreas de comércio e serviços se destacaram positivamente, sendo as responsáveis pela desaceleração no ritmo de queda na geração de empregos formais. No comparativo dos municípios, Parnaíba, Campo Maior e São Raimundo Nonato foram os que mais apresentaram elevação no saldo.
Sobre a necessidade de fortalecer as ações para manter o saldo positivo na geração de empregos, o secretário do Trabalho e Empreendedorismo, Gessivaldo Isaías, destacou a atuação do Sistema Nacional de Empregos do Piauí (Sine-PI) em colocar pessoas no mercado de trabalho.
“Esses dados mostram que nossas ações vêm dando certo. O trabalhador que busca uma vaga no mercado de trabalho deve ficar atento às seleções do Sine, pois o órgão é a maior ponte para o emprego no estado", afirmou o secretário.
Ainda de acordo com o gestor da Secretaria do Trabalho, a qualificação profissional e a Economia Solidária se tornaram essenciais no processo de combate ao desemprego. “A capacitação, cada vez mais, se torna um pré-requisito para o ingresso no mercado formal e dá essa oportunidade a milhares de piauienses. Já a Economia Solidária, da qual cerca de mil famílias retiram o seu sustento, será uma opção viável para enfrentar as dificuldades econômicas que atingem todo o país”, comentou.
Proparnaiba