segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Wellington Dias debate saídas para economia e política na 10ª Bienal da UNE

O governador Wellington Dias participou, nesse domingo (29), em Fortaleza (CE), de uma das mesas-redondas da 10ª Bienal da União Nacional dos Estudantes (UNE), o maior festival estudantil da América Latina. Os participantes da mesa debateram sobre a reinvenção da economia e as saídas para a crise.
Além de Wellington, estavam entre os debatedores o ex-governador do Ceará, Ciro Gomes; a ex-deputada federal pelo PSOL do Rio Grande do Sul, Luciana Genro; a senadora Vanessa Grazziotin (PC do B/AM) e o ex- assessor especial da Presidência da República para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia.
“Eu fiquei muito encantado em ver líderes do Brasil inteiro comparecendo aqui à Bienal da União Nacional dos Estudantes, uma entidade que completa agora 80 anos. Aqui tratamos de temas da maior prioridade do Brasil, como: Qual o caminho para sair da crise política? Qual o caminho para sair da crise econômica e garantir o respeito à soberania do país? E fiquei muito feliz também em ver na fala de muitos jovens um conhecimento profundo da realidade do que acontece no Brasil”, pontuou Dias.
Wellington participa da 10ª Bienal da UNE( Foto: Lorena Costa)
Segundo o governador do Piauí, as principais saídas para a crise econômica passam pelo setor público. “Aqui, eu manifestei que, de tudo que eu acompanho no Brasil e no mundo, não há saída para a economia, por exemplo, se não começar pelo setor público. Então há necessidade de ampliar investimentos públicos casados com o privado; reduzir juros;  garantir ampliação do crédito e garantir crédito mais barato com prazos melhores; garantir a captação de recursos lá fora, onde os juros estão mais baixos”, ressaltou Wellington Dias.  

Ainda de acordo com o chefe do Executivo estadual, é preciso garantir o compromisso com essa rede de proteção social que foi criada no Brasil, durante os governos Lula e de Dilma. Realizar investimentos que possam atrair outros investimentos, além de implantar medidas para combater a sonegação fiscal para aumentar a receita sem onerar os que, de forma honesta, pagaram os seus tributos. 
Bienal

Para Felipe Belasquem, um dos quase 10 mil estudantes que participam da 10ª Bienal da Une, "o evento consegue reunir aqui o pensamento da juventude brasileira  na sua mais profunda representatividade não só por regiões, mas de concepções, pensamentos e sociedade. Temos aqui forças dos mais variados espectros políticos, então reúne a inteligência e a efervescência da juventude brasileira para debater soluções para o Brasil. Essa mesa cumpre exatamente esse papel de reunir os estudantes junto com grandes figuras, expoentes da política nacional para  tentar encontrar caminhos para esse momento difícil que estamos atravessando” , disse o aluno do 3º período do curso de Economia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
A Bienal da UNE chega à 10ª edição e celebra os seus quase 20 anos de existência com uma vasta programação cultural no Centro Cultural Dragão do Mar, em Fortaleza. Entre os dias 29 de janeiro e 01 de fevereiro de 2017, o evento recebe quase 10 mil estudantes vindos de todas as regiões do país.

“Em meio a tantos ataques aos nossos direitos, vamos reagir exaltando a cultura do povo brasileiro e com coragem para conquistar o futuro que 
10ª Bienal da UNE, em Fortaleza.
queremos. Um novo tempo onde a educação no nosso país seja realmente tratada com a prioridade que merece e que possamos lutar por avanços e não apenas para barrar retrocessos”, destacou a presidente da UNE, Carina Vitral.

Neste ano, o evento tem como tema “Feira da Reinvenção”, em alusão ao potencial criativo do povo brasileiro e à possibilidade de reinvenção de linguagens, estéticas, formas de luta, de resistência e de arte, a partir das feiras populares. A 10ª Bienal também dará início às festividades dos 80 anos da UNE, comemorada no dia 11 de agosto.
ccom