quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Vereadora pede explicações à Prefeitura de Parnaíba sobre carro pipa que abastece a zona rural

Após denúncia na mídia local, onde um caminhão pipa da prefeitura que fornece água para comunidades da zona rural foi flagrado sendo abastecido com água de poço de uma garagem, a vereadora Fátima Carmino (PT), por meio de requerimento verbal, pediu que fosse enviado ofício à Prefeitura de Parnaíba e encaminhado à secretaria competente, para que sejam repassadas à Câmara Municipal, explicações sobre o fato.
Na ocasião, a vereadora apresentou em plenário o vídeo onde mostra o carro da zona rural sendo abastecido em um poço de garagem. “Na gestão passada, eu fui pessoalmente conferir se o caminhão que fazia esse abastecimento tinha os padrões exigidos para o esse fim e tive a comprovação. Como é que um caminhão que é para carregar água potável para a zona rural é colocado água de poço? É para servir a população? Eu não sei, mas preciso saber. Se foi para outro fim, está errado, pois esse caminhão é para carregar água potável e por não ter sido abastecido com uma água que não foi tratada, com uma água que não passou por testes de um poço de garagem que corre o risco de ter qualquer química, e por misturar pode contaminar o tanque e consequentemente a água”.

Além do noticiado, Fátima Carmino relatou sobre comentários na internet, onde populares da comunidade expuseram suas considerações sobre a qualidade da água que tem sido fornecida pelo município. “Isso vai pra mídia e a população começa a participar falando sobre o que está acontecendo. O que está acontecendo está errado, independente de qualquer coisa, a água não pode ser misturada. Conversei com o diretor da Agespisa em Parnaíba, Cirilo que nos relatou que não é todo dia que o caminhão vai buscar água na Agespisa. Eu não sei porque não é todo dia, isso também precisa ser esclarecido”. 
Fátima alertou que nenhuma das comunidades rurais tem água potável e por isso dependem do fornecimento através de carro pipa. Um dos exemplos citados pela parlamentar diz respeito à ETA localizada no Assentamento Cajueiro, onde não é feito o tratamento da água para que essa seja fornecida para a população que a consome.

Carmino disse ainda que como parlamentar vai cobrar que a resposta seja dada com provas por meio da secretaria responsável, para que o legislativo possa posicionar-se da maneira devida em favor das comunidades que vivem na zona rural do município.

A vereadora tem cobrado desde o início do seu primeiro mandato, a assistência às comunidades rurais. Uma das suas iniciativas nesse sentido, foi provocar uma audiência pública para tratar dos principais problemas das comunidades do campo, onde um dos enfoques foi o abastecimento de água.

Tacyane Machado