terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Wellington Dias diz que tem "gratidão" por Ciro Nogueira

Sem querer comentar a declaração do Senador Ciro Nogueira de que “faltou habilidade” nas negociações da reforma administrativa, Wellington Dias se resumiu em afirmar que pretende continuar trabalhando com o PP e que tem gratidão ao Senador, o qual denominou de “grande articulador político”.
O Governador disse que Ciro nunca condicionou sua participação na administração estadual porque já faz parte do Governo. “Em nenhum momento, nem antes, nem durante, ele esteve condicionando qualquer ocupação de cargos”, falou Dias.
O chefe do executivo reafirmou o compromisso das siglas permanecerem juntas na trajetória política e nas eleições de 2018. “Nós temos que trabalhar é pelo Piauí juntos. É isso que faz o Senador Ciro, dia e noite pensando no Piauí. Da minha parte é só gratidão”, finalizou o Governador sem mencionar a ocupação do PP em novos cargos na administração.
Governador evitou polemizar e frisou que o senador Ciro é um grande articulador político (Foto: Moura Alves/O Dia)
Governo divide SDR para abrigar aliados
O Governo do Estado encaminha para a Assembleia Legislativa do Piauí, provavelmente ainda esta semana, uma proposta de minirreforma administrativa alterando a estrutura de secretarias, diretorias, fundações e coordenadorias. Ao O DIA, o líder do Governo na Assembleia Legislativa do Piauí, deputado João de Deus (PT) confirmou que entre as alterações estão a transformação da Unidade de Crédito Fundiário e da Diretoria de Combate à Pobreza Rural – DCPR em coordenadorias autônomas.
As duas pastas hoje funcionam subordinadas à Secretaria de Desenvolvimento Rural, chefiada pelo deputa do estadual petista Francisco Limma. Tanto a Unidade de Crédito Fundiário quanto a Diretoria de Combate à Pobreza Rural são comandadas atualmente por petistas, mas após serem transformadas em coordenadorias, serão repassadas a partidos aliados como PMDB e PTC.
“As pastas continuarão vinculadas a área da Secretaria de Desenvolvimento Rural, mas com vida própria, ou seja, autonomia administrativa e financeira”, limitou-se a dizer, o deputado estadual João de Deus.
s duas áreas movimentam um grande valor de recursos em programas voltados para melhoria da qualidade de vida na zona rural dos municípios. A Unidade de Crédito Fundiário administra 3.300 projetos que atendem milhares de famílias. Já a DCPR administra o Projeto Viva o Semiárido, que possui investimentos orçados em R$ 106 milhões.
Além das duas alterações confirmadas, a criação de uma Fundação para administrar hospitais regionais ainda tem sido desenhada pelo governador Wellington Dias (PT), mas a questão ainda não foi fechada. O deputado estadual Evaldo Gomes, presidente regional do PTC e o secretário de Governo, Merlong Solano, não tratam sobre o assunto.
Após os episódios envolvendo a fracassada tentativa de levar o PP assumir a secretaria de Saúde, governistas tem procurado manter cautela em relação às informações sobre reforma administrativa
Por: Ithyara Borges - Jornal O Dia