quarta-feira, 8 de março de 2017

SEM LICITAÇÃO: Mão Santa contrata pensão por R$ 300 mil. O contrato é por apenas 90 dias

R$ 300.900,00 (trezentos mil e novecentos reais) em apenas 3 meses. É o valor que o prefeito Mão Santa vai pagar a pensão Cidade Verde (R. Peres da Cunha ME) para a prestação de serviços de hospedagem para pacientes em tratamento na cidade de Teresina. A contração foi feita em 23 de fevereiro deste ano, sem licitação, tendo por base o Decreto de Emergência, rejeitado pelo Tribunal de Contas do Estado e 1° Promotoria de Justiça da Comarca de Parnaiba.

Na manhã do hoje (08), a reportagem entrou em contato com Pensão Cidade Verde pelo telefone 3223-7018 e foi informado que existem dois tipos de hospedagem, a simples, no valor de R$ 35,00 para quarto com ventilador e a de R$ 60,00 com quarto com ar-condicionado. Nos valores já estão incluídos o café da manhã, almoço e jantar.

O valor a ser pago pelo prefeito Mão Santa é praticamente o dobro do que vinha sendo pago regularmente pelo ex-prefeito Florentino Neto.
Pensão Cidade Verde.jpg

Outro fato que chama atenção é o valor mensal, aproximadamente R$ 100 mil, que divididos pelo valor da hospedagem mostra que serão pagas algo em torno de 2.857 diárias simples ou 1.666 diárias de quarto com ar.

Proprietário de pensão que pediu reserva a seu nome, afirmou que o valor é "exorbitante" e que é "impossível que Parnaíba tenha toda essa demanda".
Contrato firmado entre Mão Santa e pensão
O promotor Antenor Figueiras recomendou a Mão Santa e seus auxiliares que se abstenham de editar decretos ou formalizar processos de dispensa de licitação e/ou celebrar e executar contratações diretas atestando como emergenciais ou de calamidade pública situações que não se enquadrem nas definições de emergência ou calamidade, nos termos da legislação especial.

GP1