sábado, 3 de junho de 2017

Denúncia: Prefeitura de Parnaíba abre vagas para estagiários para substituir celetistas da Assistência Social

Assistentes sociais que passaram por processo seletivo denunciaram ao Blog Extra Parnaíba que está sendo divulgada nas redes sociais, uma convocação por parte da Prefeitura de Parnaíba através da Secretaria de Assistência Social e Cidadania – Sedesc fazendo um chamamento para estagiários para os Centros de Referência da Assistência Social – CRAS. CONFIRA A NOTA: “A Prefeitura de Parnaíba está precisando de 30 estagiários para os Centros de Referência da Assistência Social -CRAS. Para desenvolver atividades lúdicas com as crianças. São 4 horas diárias e uma bolsa de R$300,00, alunos e alunas a partir do 4 período. Quem interessar procurar Isabelle no Pró-Estágio na SEDESC que fica na Pinheiro Machado onde faz o Bolsa Família. Por favor repasse para os colegas. Obrigada!”. Conforme a nota, os estagiários desenvolverão as atividades no CRAS, substituindo profissionais da assistência social. Porém, existem profissionais que foram dispensados pela atual gestão, mesmo aprovados no seletivo para as funções que são desenvolvidas nesse espaço. Com a saída dos celetistas de seus postos, não estão sendo desenvolvidas atividades dos projetos Espaço Lúdico, Gestante Feliz, Superando Limitações, Arte Viva, Comunidade Produtiva, Pro Jovem e Conviver Idoso. O que está sendo realizado e de maneira paliativa, são atividades de aula de futebol e capoeira, porém, essas duas atividades não constam na tipificação dos serviços sócio assistenciais, nem nas cartilhas, nem em outro documento. Essas são atividades extra CRAS, extra projetos e que não tem estrutura alguma, já que crianças e adolescentes que participam não recebem uniforme, calçados adequados e nem lanche. As duas únicas atividades que estão sendo desenvolvidas nos CRAS nada têm a ver com o serviço de convivência e fortalecimento de vínculos. Além disso, a gestão busca mão de obra barata com o intuito de substituir profissionais que passaram por um processo legítimo. Após saída do seu espaço de trabalho, os assistentes sociais passam por situação financeira delicada, pois tem seus compromissos e suas famílias para garantir o sustento. ATENÇÃO, MINISTÉRIO PÚBLICO! Por Tacyane Machado