quarta-feira, 4 de julho de 2018

INCOMPETÊNCIA: Prefeitura de Parnaíba perde prazos e Governo Federal descredencia 32 Equipes de Saúde da Família

Trinta e duas Equipes de Saúde da Família – ESF, gerenciadas pela Prefeitura de Parnaíba foram descredenciadas pelo Ministério da Saúde – MS. O motivo: descumprimento de prazos estabelecidos para cadastramento no Sistema Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde – SCNES. As informações podem ser consultadas na Portaria nº 1.717, de 12 de junho de 2018, no Diário Oficial da União.
Secretário municipal de saúde, Leonardo Correia e o prefeito Mão Santa

Clique aqui e confira a portaria completa

Parnaíba fica em 2º lugar no ranking das cidades em que houve mais descredenciamento, ficando atrás apenas para Teresina, onde a cidade é comandada pelo parceiro do prefeito Mão Santa, o tucano Firmino Filho. Na capital, foram 152 equipes descredenciadas.
O que é uma ESF?

ESF é uma estratégia de reorientação do modelo assistencial em saúde a partir da atenção básica, com proposta de mudança do modelo centrado no médico e no hospital para um modelo focado na integralidade da assistência onde o usuário está inserido dentro da sua comunidade socioeconômica e cultural estabelecendo o reconhecimento da saúde como um direito de cidadania evidenciado pela melhoria das condições de vida através de serviços mais resolutivos, integrais e humanizados.

A formação de uma equipe de saúde da família deve ter, no mínimo: (I) médico generalista, ou especialista em Saúde da Família, ou médico de Família e Comunidade; (II) enfermeiro generalista ou especialista em Saúde da Família; (III) auxiliar ou técnico de enfermagem; e (IV) agentes comunitários de saúde. Podem ser acrescentados a essa composição os profissionais de Saúde Bucal: cirurgião-dentista generalista ou especialista em Saúde da Família, auxiliar e/ou técnico em Saúde Bucal.

Falta compromisso

Isso demonstra o pouco compromisso que a gestão do prefeito Mão Santa tem com a população parnaibana, que esta vem sofrendo com a falta de profissionais suficientes nos postos de saúde, como também, falta de medicamentos e outros materiais básicos para uma boa assistência. O descredenciamento atinge “em cheio”, o Núcleo de Apoio à Saúde da Família – NASF, saúde bucal e o Programa de Agentes Comunitários de Saúde, que precisam ser fortalecidos tendo em vista, a promoção da saúde dos cidadãos.

Por Tacyane Machado – Blog Extra Parnaíba